20 Filmes sobre viagens

Numa época em que viajar é um sonho mais limitado e mais restritivo, o La Vida es Mara apresenta-te uma série de 20 melhores filmes sobre viagens. São obras cinematográficas que não só te permitirão conhecer outras culturas, outros idiomas e outras realidades, como também te farão abrir mais ao mundo, sem sequer sair de casa, pelo menos por enquanto.

No listado apresentado abaixo, não só destacamos os filmes sobre viagens pelo mundo, mas também os seus países de rodagem. Prepara-te para seres levado numa viagem pela Europa na companhia de Jesse e Celine (da Trilogia “Before”, criada por Richard Linklater) ou junto de dois críticos gastronómicos Steve Coogan e Rob Brydon (protagonistas da quadrilogia “The Trip”, de Michael Winterbottom). Se quiseres, poderás viajar também pela América Latina, numa viagem arriscada até à Venezuela em “Up – Altamente”, ou seguir com “Asiáticos Doidos e Ricos” para a Singapura e a Malásia. 

São várias as histórias que convocam a magia, a inocência, a melancolia, as árduas condições de vida ou o misticismo dos mais insólitos locais deste planeta. Afinal, o turismo e o cinema estão muitas vezes de mãos dadas e são capazes de nos mostrarem as mais ecléticas realidades.

Conhece mais sobre os filmes recomendados e prepara a sessão e as pipocas. Indicar-te-emos a melhor opção para assistires ao teu filme de viagens preferido. Nesta lista decidimos ordenar do filme mais antigo para o mais recente, consoante o respetivo ano de produção.

1. Férias em Roma (1953), de William Wyler

Audrey Hepburn, Gregory Peck, e Eddie Albert em
Audrey Hepburn, Gregory Peck, e Eddie Albert em “Férias em Roma” (1953) © Paramount

Local a visitar: Roma, Itália

Durante os anos 50, e apesar da maioria dos argumentos continuarem a serem rodados nos estúdios de Hollywood, existiram alguns filmes que saíram à rua para mostrar o mundo exatamente como era. Um desses filmes foi a comédia ‘real’ “Férias em Roma“, realizada por um veterano do cinema de Hollywood William Wyler e filmada na sua totalidade na capital italiana.

A comédia marcou a estreia de Audrey Hepburn no cinema, que se tornaria numa das princesas das audiências – o sucesso imediato deste seu papel levou-a mesmo a vencer ao Óscar de Melhor Atriz. Em “Férias em Roma”, Hepburn é Ann, a soberana de um estado europeu, que se apaixona por um jornalista americano Joe Bradley, interpretado por Gregory Peck. Uma das cenas mais turísticas deste filme é quando Ann e Joe, numa vespa, percorrem os locais da cidade eterna e dão-nos a conhecer locais como o Coliseu de Roma, a Piazza del Popolo, o Tempio di Ecole Vincitore, ou a escadaria mais larga da Europa conhecida como Scalinata, ou ainda os interiores do Palazzo Colonna.

O argumento de “Férias em Roma” é da autoria de John Dighton e Dalton Trumbo, mas este só teve o seu nome associado ao filme nos anos 90, porque, em 1953, Trumbo estava na “lista negra” dos artistas norte-americanos acusados de serem comunistas que, para se protegerem da famosa caça às bruxas, não podiam assinar com o seu nome.

Férias em Roma” está disponível em DVD e pode também ser visto no Google Play.

2. Viagem em Itália (1954), de Roberto Rossellini

Ingrid Bergman e George Sanders em
Ingrid Bergman e George Sanders em “Viagem em Itália” (1954) © Italia Film

Local a visitar: Nápoles, Itália

Enquanto o filme anterior “Férias em Roma” tratava-se de uma produção estado-unidense na Itália, “Viagem em Itália” é um filme completamente produzido por artistas italianos, embora protagonizado por dois dos mais célebres atores de Hollywood: a sueca Ingrid Bergman e o britânico George Sanders, ambos vencedores de Óscares da Academia. 

Neste primeiro filme moderno, os locais filmados em Itália (mais precisamente em Nápoles) não servem meros propósitos turísticos, como obviamente acontece em vários filmes americanos, mas convocam o interior das personagens e a eterna busca pela felicidade do casal Katherine e Alex. Ambos, vão até àquela cidade na tentativa de vender a villa do tio Homer, entretanto falecido.

Conhecido por romper com os valores do cinema neorrealista, “Viagem em Itália” marcou uma nova fase do cinema de Roberto Rossellini e também do próprio cinema europeu, que estava prestes a quebrar com os dogmas do passado pelo surgimento das novas vagas cinematográficas europeias nos anos 60. Se o neorrealismo era uma manifestação estética que documentava o real social, este filme de Rossellini preferiu mostrar o real psicológico na série de encontros e desencontros dos seus protagonistas.

Um dos momentos mais chocantes deste filme acontece quando Katherine visita Pompeia e somos confrontados com a imagem de um casal petrificado pela lava do Monte Vesúvio, que havia destruído aquela cidade numa erupção que ocorrera há mais de 2 milénios. Afinal, fazer turismo poderá também ser uma revelação dos momentos mais alucinantes da história da humanidade.

Viagem em Itália” já está disponível em DVD.

3. À Luz do Sol (1960), de René Clément

 Alain Delon em
Alain Delon em “À Luz do Sol” (1960) © Paris Film

Local a visitar: Ilha de Ischia, Itália

Antes de ser interpretado por Matt Damon em “O Talentoso Mr. Ripley” (1999), de Anthony Minghella, o famoso psicopata Tom Ripley criado por Patricia Highsmith, teve Alain Delon como modelo. Em “À Luz do Sol“, somos apresentados a um rico industrial americano que encarrega Tom Ripley de repatriar o seu filho Philippe, que vive uma vida de sonho na Europa. Após uma série de eventos, Ripley irá, pouco a pouco, assumir a identidade de Phillipe e ter tudo aquilo a que sempre sonhara.

A beleza apolínica de Alain Delon acaba por cruzar-se com as mais belas paisagens da Riviera italiana onde as sequências do filme foram rodadas – como o caso da ilha de Ischia, que no romance tem o nome de Mongibello.

Se, por vezes, parece que estamos num filme romântico sobre o mundo dos ricos, noutros entendemos que o azul cristalino da água e as cores demarcantes das roupas escondem a real intenção da obra. De facto, sob a intensa luz do sol da França e Itália mediterrâneas, somos apresentados a uma história sobre a identidade e sobre a luta de classes e a aceitação social, muito relacionada com o poder de compra e a propagação dos valores consumistas.

À Luz do Sol” está disponível em DVD.

4. Trilogia Before (1995, 2004 e 2013), de Richard Linklater

before-trilogia
Ethan Hawke e Julie Delpy em “Antes da Meia-Noite” (2013) © Castle Rock Entertainment

Locais a visitar: Budapeste, Hungria; Viena, Áustria; Paris, França; e Messinia, Grécia

A trilogia “Before”, criada por Richard Linklater é uma das mais prolíferas viagens cinematográficas que podes fazer caso estejas interessado em conhecer alguns países da Europa. No primeiro filme, intitulado “Antes do Amanhecer” (1995), conhecemos Jesse e Celine pela primeira vez, dois jovens de 20 e poucos anos, numa viagem romântica de 1 dia por Viena. No segundo filme, “Antes do Anoitecer” (2004), o casal volta a reencontrar-se mais maduro em Paris. Por último no terceiro filme “Antes da Meia-Noite” (2013), fomos levados à Grécia. Novamente, cada local tem uma razão metafórica de ser. A viagem do casal de Budapeste a Viena, mostra-nos a inocência do amor em “Antes do Amanhecer”… depois “Antes do Anoitecer” e em Paris, a chama parece voltar a reacender-se. Tudo termina “Antes da Meia-Noite”, porque nas ruínas da Grécia, aquele casal contempla o iminente fim da sua vida a dois.

A imagem acima é referente à última sequência do último filme da trilogia, “Antes da Meia-Noite”. A sequência junta as personagens de Ethan Hawke e Julie Delpy num café junto ao mar, mais precisamente na cidade costeira de Kardamili, na região de Messina. Aí, e porque filmar em locais turísticos também tem as suas diversidades, a equipa de produção teve que suportar ao máximo o calor da noite grega e a rodagem tardou várias horas e terminou apenas até às 7 de manhã, em que as cores do amanhecer impediriam continuar com a rodagem.

Esta é uma trilogia de reflexões, de longos diálogos e passeios sobre a vida…. E na sua forma filosófica de ser, Richard Linklater oferece-nos o amor, a liberdade e a busca pelo equilíbrio destes dois estados de alma.

A trilogia Before…” está disponível em DVD e Blu-ray.

5. Pacha e o Imperador (2000), de Mark Dindal

“Pacha e o Imperador” (2000) © Walt Disney Productions

Local a visitar: Macchu Picchu, Perú

Nem sempre associamos as obras de animação a filmes sobre viagens, no entanto não poderemos passar ao lado deste “Pacha e o Imperador” (2000). Embora não seja dos filmes da Walt Disney Pictures mais relembrados hoje em dia, talvez por todos os seus problemas de produção e de argumento, “Pacha e o Imperador” é uma divertidíssima comédia que te permite conhecer um pouco mais sobre a cultura peruana. Na verdade, em 1996, a própria equipa de produção viajou até Machu Picchu, no Perú, para analisar elementos, artefactos e a paisagem Inca.

Com as vozes de David Spade e John Goodman, “Pacha e o Imperador” seria também nomeado para o Óscar de melhor canção original com “My Funny Friend and Me”, de Sting (artista que inicialmente teria uma contribuição maior para o projeto).

Para quem desconhece, “Pacha e o Imperador” conta a história de um imperador Inca demasiado egocêntrico de nome Kuzco, cuja conselheira Yzma é uma bruxa malévola que sonha pelo poder. Para colocar o seu golpe em prática, Yzma transforma Kuzco num lama, e que a certo dia conhece Pacha, um humilde camponês. Ambos irão partilhar uma grande aventura que fará nascer uma amizade e a conciliação de duas classes distintas.

Pacha e o Imperador” está disponível em DVD e Blu-ray

6. E a Tua Mãe Também (2001), de Alfonso Cuarón

Maribel Verdú em
Maribel Verdú em “E a Tua Mãe Também” (2001) © Metro-Goldwyn-Mayer Studios Inc.

Local a visitar: Oaxaca (Oaxaca de Juárez), México

Talvez muitos não incluíram nenhuma das obras da cinematografia de Alfonso Cuarón em filmes sobre viagens, mas como dizemos ao início, estes filmes não são somente uma lista de obras bem dispostas que buscam esquecer os problemas da sociedade. Pelo contrário, a própria beleza das viagens impele à consciencialização de realidades indigentes à nossa.

Em “E a Tua Mãe Também” seguimos dois melhores amigos – Diego Luna e Gael García Bernal, nos papéis que os lançaram no cinema – e uma mulher ligeiramente mais velha – a espanhola Maribel Verdú -, numa viagem de carro e em busca de uma praia mágica (embora fictícia) chamada Heaven’s Mouth.

Cuarón faz um retrato de Oaxaca e da sua natureza pura, ao mesmo tempo, que nos confronta com a miséria existente no México, algo que grande parte dos filmes sobre o país prefere encobrir. Além disso, esta é também uma longa-metragem sobre os efeitos de uma road-trip nos seus protagonistas, que parece um sonho, despertando os mais recônditos desejos sexuais.

E a Tua Mãe Também” está disponível em DVD e Blu-ray

7. Sob o Sol da Toscana (2003), de Audrey Wells

sob-sol-toscana
Diane Lane e Raoul Bova em “Sob o Sol da Toscana” © Buena Vista Pictures Distribution

Local a visitar: Toscana, Itália

Inspirado na história verídica de Frances Mayes (a autora do romance que o filme adapta), poderíamos considerar “Sol o Sol da Toscana” como o expoente máximo desta lista de filmes sobre viagens. De facto, nesta obra, somos apresentados a uma mulher que viaja na tentativa de repensar a sua vida, de desfrutar cada momento e aproveitar para se conciliar com as suas vivências passada. Todos já fomos alguma vez Frances em viagem, verdade?

Diane Lane interpreta esta mulher que chega à Itália, sem nada, para esquecer o seu divórcio e para deixar para trás o seu sofrimento. Com ela viajamos, e ao viajar a protagonista começa a conhecer-se melhor. Começa a fazer mais pelos outros e com os outros. O sol da Toscana a que se refere o título poderia muito bem convocar a nova luz que buscamos quando partimos para um local novo.

Sob o Sol da Toscana” é também uma ode aos filmes italianos como “Cabiria” e “A Doce Vida”, de Federico Fellini ou “Mamma Roma”, de Pier Paolo Pasolini. A longa-metragem tem, inclusive, uma forte ligação aos filmes americanos sobre viagens até nação italiana, onde na história do cinema encontramos o filme “Loucura em Veneza” (David Lean, 1955), cuja personagem principal era interpretada por Katherine Hepburn, com quem a personagem de Diane Lane tem fortes semelhanças.

Sol o Sol da Toscana” está disponível em DVD

8. Vicky Cristina Barcelona (2008), de Woody Allen

Javier Bardem, Penélope Cruz, e Scarlett Johansson em
Javier Bardem, Penélope Cruz, e Scarlett Johansson em “Vicky Cristina Barcelona” (2008) © The Weinstein Company,

Locais a visitar: Barcelona e Oviedo, Espanha

Vicky Cristina Barcelona” foi o primeiro projeto de Woody Allen em Espanha – o cineasta voltou a rodar no país vizinho em 2019, num filme com Christoph Waltz, ainda sem data oficial de lançamento em Portugal. Aqui, a subjetividade feminina orienta por completo a trama narrativa. Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são duas melhores amigas americanas que viajam até Barcelona, para passarem um verão diferente, antes do casamento de Vicky. Aí, o espectador é confrontado com as visões distintas sobre as relações amorosas das protagonistas. Vicky é uma mulher racional e convencional que sonha com o casamento, já Cristina é uma representação mais moderna e libertina do amor, que busca constantemente novas experiências, sem quaisquer constrangimentos.

A vida de ambas vira completamente do avesso quando conhecem Juan Antonio (Javier Bardem). Juan representa o estereótipo do homem espanhol, que não só colocará em causa os valores conservadores de Vicky, como também irá preparar Vicky para novas mudanças. O filme na época foi bastante criticado por ser uma produção encomendada pelo ministério da cultura espanhol a Woody Allen, mas é um verdadeiro hino aos filmes sobre turismo, e às transformações que algumas viagens provocam nos indivíduos mais solitários. Além de Barcelona – Aeroporto del Prat, Hotel Casa Fuster, Recinto Modernista, Terraza de la Pedrera, La Rambla, etc. -, as filmagens de “Vicky Cristina Barcelona” passaram por Oviedo, no norte de Espanha, onde atualmente existe uma estátua de Woody Allen.

Vicky Cristina Barcelona” está disponível em DVD. Em breve iremos partilhar convosco os locais onde foi filmada esta comédia romântica.

9. Up – Altamente (2009), de Pete Docter

“Up – Altamente” (2009) © Walt Disney Pictures

Local a visitar: Queda del’Angel, Venezuela

Desde miúdos, um casal apaixonado sonha ir até à Venezuela – as Paradise Falls são, na realidade, o famoso Salto Ángel -, mas por imprevistos da vida nunca chegam a realizar o sonho. Até que, um dia, o senhor Carl Fredrickson já com 78 anos, decide levar a sua própria casa e transportá-la pelos ares (com ajuda de balões). Atravessa um continente, mas a aventura poderá ser mais arriscada e ousada que alguma vez esperava.

Este é o mote da história de “Up – Altamente“, um dos melhores filmes de animação de sempre – tornou-se apenas o 2º filme da história da Academia a conseguir uma nomeação para o Óscar de Melhor Filme, em 2010. A história não é real, mas o local sim. A Walt Disney Pictures foi até à Venezuela para conseguir ser o mais fiel àquela que é a maior queda de água do mundo com 979 metros. Para nós, como Carl, viajar até à Venezuela seria um sonho e conhecer o Salto Ángel seria como tocar o paraíso.

“Up – Altamente!” tornou-se historicamente importante no Festival de Cannes, ao ser o primeiro filme de animação a abrir o famoso certame francês.

Up – Altamente” está disponível em DVD e Blu-ray

10. Comer Orar Amar (2010), de Ryan Murphy

eat-pray-love
Julia Roberts em “Comer Orar Amar” (2010) © CTMG / François Duhamel

Locais visitar: Estados Unidos, Itália, Índia e Bali

Comer Orar Amar” é um dos filmes mais inspiradores sobre o poder das viagens nas nossas barrigas, nas nossas almas, nos nossos corações. Esta é a história de Liz Gilbert uma mulher que tem, aparentemente, tudo aquilo que sempre sonhou: um marido, uma casa e uma carreira profissional bem sucedida. O problema é que no seu interior há algo que não está bem. Decidida a procurar aquilo que lhe provoca um vazio, Liz viaja até à Itália, onde descobre o prazer de comer bem… Depois, na Índia, perceberá a importância e a tranquilidade que se pode encontrar na oração… em Bali, irá descobrir a força do amor.

Ao assistirmos a este filme sentimo-nos verdadeiramente turistas com as bagagens às costas e onde aprendemos que viajar é o melhor remédio. A busca interior permite a Liz, magnificamente interpretada por Julia Roberts, reflexionar e meditar sobre aquilo que está bem. Além da interpretação da atriz, o filme premeia pela fotografia e pela forma como capta as maravilhas naturais de cada um dos países visitados. O que nos dizes de ver “Comer Orar Amar” como se não estivéssemos em tempos de pandemia? Prometemos que não te arrependerás da viagem.

Comer Orar Amar” está disponível em DVD e Blu-ray.

11. Meia-Noite em Paris (2011), de Woody Allen

Owen Wilson em
Owen Wilson em “Meia-Noite em Paris” © Sony Pictures Classics

Local a visitar: Paris, França

Continuamos com a recomendação de mais um filme de Woody Allen pela Europa, desta vez com “Meia-Noite em Paris“, um filme que é também um guia definitivo sobre a cidade das luzes. A sequência inicial mostra-se espaços como a Torre Eiffel, o famoso cabaret Moulin Rouge, o Arco do Triunfo, a Igreja Saint-Étienne-du-Mont e a Catedral de Notre Dame, entre outros espaços que são também os principais locais por onde passará o nosso protagonista Gil, um argumentista de Hollywood que prefere viver no passado – e na Paris dos anos 20 – do que no seu presente. A sua deambulação pela cidade confere-lhe um espécie de super-poder, onde recreará memórias criativas e imaginárias de um mundo antigo e alternativo.

“Meia-Noite em Paris” é um dos melhores filmes de Woody Allen, uma vez que concilia todos os elementos pelos quais a sua obra é conhecida e aclamada: a comédia neurótica, o espaço da metrópole como elemento determinante da psicologia das personagens, a magia e o misticismo do seu enredo e a própria transfiguração de Owen Wilson no alter-ego do autor. Caso sejas fã desta obra de fantasia de Woody Allen e conheças a França com a ponta dos dedos poderás notar que alguns dos locais do filme encontram-se nos arredores de Paris, como por exemplo, o Jardim de Monet – na pequena cidade de Giverny – ou, por exemplo, o Palácio de Versalhes, localizado em Versalhes.

Meia-Noite em Paris” está disponível em Blu-ray e DVD.

12. O Exótico Hotel Marigold (2011), de John Madden

Judi Dench em
Judi Dench em “O Exótico Hotel Marigold” © 2010 Twentieth Century Fox Film Corporation

Locais a visitar: Jaipur e Udaipur, Rajastão, Índia

Baseado no romance de Deborah Moggach com o mesmo nome, “O Exótico Hotel Marigold” mostra a história de um grupo de reformados britânicos – interpretados por um grupo de veteranos atores como Judi Dench, Maggie Smith, Penelope Wilton, Bill Nighy, Tom Wilkinson, Ronald Pickup, Celia Imrie – que decidem escapar da sua reforma para iniciarem uma viagem até à Índia. Seduzidos por ilusórios anúncios do Hotel Marigold e pela promessa de uma vida de lazer, acabam por encontrar um hotel a cair aos pedaços, que necessita de muitas reformas para atingir o nível conforto a que estão habituados. Mesmo assim, apesar do ambiente não ser tão luxuoso quanto esperavam, na Índia irão descobrir o que de melhor existe das ruínas e das rugas da idade, partilhando novas experiências e realidades.

O Exótico Hotel Marigold” é também um filme que confronta emocionalmente os mais velhos com os mais novos, não fosse a presença inteligente da personagem de Dev Patel, que parece ser um guia espiritual dos reformados que continuam a ser bem capazes de experienciar novas aventuras. Graças a este filme Judi Dench foi nomeada ao Golden Globe de Melhor Atriz e Maggie Smith foi nomeada ao Screen Actors Guild Award para Melhor Atriz Secundária. O segundo filme “O Segundo Exótico Hotel Marigold” voltou a ser um êxito de bilheteira e da crítica, levando-nos de novo até Jaipur, uma das cidades mais coloridas da Índia.

“O Exótico Hotel Marigold” e “O Segundo Exótico Hotel Marigold” já estão disponíveis em DVD e Blu-ray

13. Os Descendentes (2011), de Alexander Payne

George Clooney em
George Clooney em “Os Descendentes” (2011) © Fox Searchlight

Local a visitar: Honolulu, Havai, Estados Unidos

O cinema de Alexander Payne não só coloca em confronto os cataclismos pessoais contra os valores familiares, como é também extrema e profundamente turístico. O cineasta nascido nos Estados Unidos provo-lo bem em “As Confissões de Schmidt” – onde Jack Nicholson embarca numa road-trip para visitar a filha prestes a casar-se -, ou em “Sideways”, um filme sobre dos dois amigos que embarcam numa viagem de prova de vinhos pela Califórnia.

Mesmo assim, o filme que mais se destaca da cinematografia de Payne é “Os Descendentes“, onde são exploradas as dimensões turística, sociológica e cultural do Havai. No filme somos apresentados a Matt King, um bem sucedido homem de negócio e um dos descendentes de várias hectares de terra que, algures no passado, fizeram parte da da realeza havaiana. Logo do início do filme, Matt leva o espectador questionar-se sobre a sua imagem do Havai – neste caso em particular da ilha de Honolulu – que costuma estar associada a luxuosos hotéis de cinco estrelas, e a repensar a tradição e a natureza daquele local, que está a ser esquecida.

Afinal, os filmes sobre viagens e sobre os mais conhecidos destinos turísticos, são também uma forma do público conhecer aquilo que está além do betão dos edifícios e arranha-céus, e contemplar o lado mais puro e intocável da natureza.

Os Descendentes” está disponível em DVD e Blu-ray

14. Comboio Noturno para Lisboa (2013), de Billie August

Jeremy Irons e Martina Gedeck em
Jeremy Irons e Martina Gedeck em “Comboio Noturno para Lisboa” (2013) © Studio Hamburg Filmproduktion

Locais a visitar: Lisboa, Portugal; Berna, Suíça

Para quem gosta de ver filmes sobre Lisboa contemplada pelos olhos de cineastas estrangeiros “Comboio Noturno para Lisboa” é o filme ideal e a obra mais recente de uma lista onde se incluem, por exemplo, “007 – Ao Serviço de Sua Majestade” (Peter Hunt, 1969) ou “O Estado das Coisas” (Wim Wenders, 1982). A história é protagonizada por Jeremy Irons que interpreta um professor universitário da Suíça que após evitar que um jovem cometesse suicídio, descobre um livro e um bilhete deste para a capital portuguesa.

O filme tem realização de Billie August e capta o ambiente da cidade, embora não tenha nenhum ator português num papel de destaque. O único talento surpresa e até quase revelação neste filme foi Jack Huston, que interpreta a personagem de Amadeo Prado e que motiva a vinda do professor até Lisboa.

Para quem quer ver Lisboa filmada por realizadores portugueses recomendamos, por exemplo, clássicos como “A Canção de Lisboa” ( José Cottinelli Telmo, 1933) ou o primeiro filme moderno português “Os Verdes Anos” (Paulo Rocha, 1963), que recentemente foram exibidos pela Cinemateca Portuguesa na secção online “Gestos e Fragmentos”.

Comboio Noturno para Lisboa” está disponível em DVD e Blu-ray

15. Filmes The Trip (2010-2020), de Michael Winterbottom

Rob Brydon e Steve Coogan em
Rob Brydon e Steve Coogan em “A Viagem a Espanha” (2017) © Revolution Films

Locais a visitar: Reino Unido, Espanha, Itália e Grécia

Toda a série de filmes “The Trip” é essencialmente um roteiro jornalístico documental de uma década por alguns países e restaurantes europeus. Somos apresentamos a um Steve Coogan (o próprio Steve Coogan), personagem semi-ficcional que em missão para o jornal inglês “The Observer” irá conhecer os lugares mais bonitos da Europa, parando também nos melhores restaurantes – que são efetivamente restaurantes reais.

Viajar é também comer bem e o realizador Michael Winterbottom sabe disso. Para acompanhar Steve nas suas viagens gastronómicas pelo Reino Unido, pela Espanha, pela Itália e, por último, pela Grécia, temos o seu amigo, colega, artista e escritor fantasma Rob Brydon (o próprio Rob Brydon). Os dois vão descobrir os prazeres e as loucuras das viagens.

Em breve iremos analisar mais a fundo os filmes de “The Trip”, de Michael Winterbottom, uma vez que já tivemos oportunidade de passar pelos seus principais países, Reino Unido, Espanha e Itália.

Os filmes e a série de “The Trip” estão disponíveis em DVD e Blu-ray.

16. Livre (2014), de Jean-Marc Vallée

 Reese Witherspoon em
Reese Witherspoon em “Livre” (2014) © Anne Marie Fox / Fox Searchlight Pictures

Locais a visitar: Oregon e Deserto de Mojave na Califórnia, Estados Unidos

Queres fugir da tua própria vida e não podes? Talvez precises de te desligar do mundo como a protagonista de “Livre”, um dos mais poderosos filmes sobre viagens e também sobre a auto-flagelação inconsciente. Reese Witherspoon interpreta Cheryl Strayed, uma mulher decidida a fazer uma viagem de 1800 quilómetros durante 90 dias no Pacific Crest Trail, um percurso que exige uma intensa preparação física e psicológica. Cheryl é uma mulher esgotada que iniciou um caminho de destruição e que agora quer colocar um ponto final e confrontar-se consigo mesma para perceber o que fez de errado.

Apesar de ser um filme intenso sobre a dor, a perda e o desconforto da longa caminhada, posto que a protagonista tem sempre uma mochila monstruosa às costas, “Livre” é um filme de concretização pessoal onde sobre apresentados às mais belas paisagens do deserto de Mojave, onde começa este percurso até o próprio Pacific Crest Trail. Segundo o cineasta Jean-Marc Vallée esta era a única forma possível de transportar a força do livro para o grande ecrã. Cheryl é uma mulher pronta a perceber que muito do que carregava era inútil…. o peso das memórias ou o peso da mala vão sendo libertados e muitas vezes basta largarmos tudo e começar de novo para sermos felizes.

Livre” está disponível em DVD e Blu-ray

17. Mamma Mia! Here We Go Again (2018), de Ol Parker

Christine Baranski, Julie Walters, e Amanda Seyfried em
Christine Baranski, Julie Walters, e Amanda Seyfried em “Mamma Mia! Here We Go Again” (2018) © Universal Pictures

Local a visitar: Ilha de Vis, Croácia

Os dois filmes de Mammia Mia (adaptação da peça da Broadway, por sua vez inspirada nas canções dos ABBA) são bastante reconhecidos pelo facto de levarem os espectadores até à ilha fícticia de Kalokairi, que na verdade corresponde a Vis, uma das ilhas na Croácia. “Mammia Mia! Here We Go Again“, o segundo filme realizado por Ol Parker, volta a mostrar-nos esta ilha, com muitos mais pormenores que o primeiro. 

A maior parte desta pequena ilha de 89,72 km² aparece no filme, mas a ação foi centrada na vila de Komiza, a oeste, na pequena Baía Barjoska, onde uma nova estrada foi propositadamente construída para levar a produção cinematográfica até à costa rochosa. Poderás observar o ponto de referência mais famoso da ilha, a praia Stiniva, na costa sul, ou a Baía de Srebrna, utilizada para a sequência do passeio ao luar da jovem Donna (Lily James, na versão mais nova da protagonista) com o jovem Sam (Jeremy Irvine).

A maioria dos números musicais deste filme foram também rodados na ilha, entre eles destacamos uma nova e melhorada versão de “Dancing Queen” ou mesmo “Fernando”, com a cantora e atriz Cher a fazer as delícias dos seus fãs com a sua chegada em grande estilo de helicóptero.

Mamma Mia! Here We Go Again” está disponível em DVD e Blu-ray

18. Asiáticos Doidos e Ricos (2018), de John M. Chu

Constance Wu em
Constance Wu em “Asiáticos Doidos e Ricos” (2018) © WARNER BROS. ENTERTAINMENT INC.

Locais a visitar: Singapura e Malásia

Asiáticos Doidos e Ricos” foi apenas o primeiro filme de sucesso em Hollywood com um elenco totalmente asiático desde o “The Joy Luck Club”, de 1993. A obra, mesmo assim, foi filmada a quase 100% na Ásia e segue uma jovem asiática-americana Rachel Chu que se apaixona por Nick, um jovem de Singapura, que pertence a uma das famílias mais poderosas da região. Com Rachel vamos descobrindo os nossos lugares preferidos para uma viagem de sonho, onde destacaríamos talvez os Jardins da Baía. Ali, percebemos a intenção do cineasta John M. Chu de rodar uma obra que fosse também reflexo da conciliação entre os edifícios mais modernos e a natureza tropical da Singapura.

Mesmo assim, a obra não se fica pela Singapura e viaja também até aos longínquos arquipélagos da Malásia. Alguns dos locais que poderás visitar são o Hotel Raffles, o Newton Food Centre, a via Bukit Pasoh, o Hotel Marina Bay Sands SkyPark na Singapura ou o Hotel Four Seasons Resort Langkawi, ou o Langkawi na Malásia.

Asiáticos Doidos e Ricos” está disponível em DVD e Blu-ray

19. Um Dia de Chuva em Nova Iorque (2019), de Woody Allen

Selena Gomez e Timothée Chalamet em
Selena Gomez e Timothée Chalamet em “Um Dia de Chuva em Nova Iorque” (2019) © Gravier Productions

Local a visitar: Nova Iorque, Estados Unidos da América

Prestes a terminarmos esta viagem cinematográfica chegámos a Nova Iorque, a cidade onde o céu não é tanto o limite porque existem edifícios que o tocam. E quem melhor que Woody Allen para filmar a cidade da grande maçã? Nova Iorque é uma cidade com tons cinzentos pelos seus arranhas-céus, mas também pelas suas nuvens e pela intensa chuva que provocam, elemento catalisador de algum stress nesta narrativa de Woody Allen.

Na maior cidade dos Estados Unidos, somos apresentados a dois jovens sonhadores Gatsby (o nosso grande Gatsby Timothée Chalamet) e Ashleigh (Elle Fanning num papel de uma jovem ansiosa), ela uma aspirante a atriz que consegue uma entrevista com o famoso realizador Roland Pollard (um alter-ego negro de Woody Allen).

Esta relação entre o cinema e a cidade Nova Iorque não é de hoje. Afinal falamos de uma cidade onde já foram filmados imensos projetos, entre quais mais de 50% da obra de Allen. Em vez de filmar nova-iorquinos, os protagonistas deste filme são algo estranhos àquela cidade e aos seus locais, que se tornam simples locais de passagem, de um fim-de-semana atribulado com muita chuva. Com um ritmo quase frenético, percebemos que não há muito tempo para visitar museus, nem passear despreocupadamente pelo Central Park. “Um Dia de Chuva em Nova Iorque” é um dos filmes sobre viagens onde percebemos que as estas podem ser rápidas e imprevisíveis e que, por vezes, o melhor plano é mesmo não ter plano nenhum.

Um Dia de Chuva de Nova Iorque” teve uma distribuição conturbada nas salas de cinema, mas lá conseguiu chegar a Portugal. Também já encontra-se disponível em DVD e Blu-ray

20. Christmas in the Wild (2019), de Ernie Barbarash

Christmas in the Wild (2019) © NetflixChristmas in the Wild (2019) © Netflix
Christmas in the Wild (2019) © Netflix

Local a visitar: Zâmbia

Christmas in the Wild” é um filme protagonizado por Kristin Davis (a Charlotte da série de televisão e dos filmes “O Sexo e a Cidade”), que leva os espectadores até ao sul de África. A obra é muito semelhante àquilo que vimos com “Comer Orar Amar” ou com “Sob o Sol da Toscana”, uma vez que somos apresentados uma mulher desiludida com o final do seu casamento, de nome Kate, que decide partir sozinha em viagem, desta vez para o continente africano. Durante um desvio pela Zâmbia, Kate ajudará um piloto a resgatar um bebé elefante órfão.

Este filme foi lançado pela Netflix em 2019 e encanta pelas cores e pela forma como representa África. Embora poucas vezes especifique a Zâmbia como o seu espaço geográfico, “Christmas in the Wild” consegue ser uma homenagem ao continente africano no geral, à sua fauna e à sua flora. Todos os elementos da cultura africana surgem de alguma forma enlaçados nesta história que nos faz refletir sobre as decisões humanas de começar algo novo, num país (e continente) diferente.

Note-se o quanto o continente africano tem servido de pano de fundo para várias obras cinematográficas, mas são algo raras as comédias românticas como “Christmas in the Wild”. Afinal, este é sobretudo um continente que, no contexto da história do cinema, tem procurado denunciar, e bem, o seu domínio face por parte de países europeus. Para quem quer assistir a outras comédias filmadas em África recomendamos “Lionheart”, um filme nigeriano sobre o poder das mulheres no mundo empresarial, realizado e protagonizado pela atriz Genevieve Nnaji. 

Christmas in the Wild” pode ser visto na Netflix Portugal

Podes avaliar estes filmes sobre viagens na nossa página do IMDb


🎧 Fica também a conhecer esta lista de 10 álbuns musicais para uma viagem de verão.

2 Replies to “20 Filmes sobre viagens”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s