TOP 10 Filmes para ver em viagens de avião

Tens dificuldade em escolher os filmes a ver em viagens de avião, sejam estas de curta ou longa duração? O La Vida es Mara apresenta-te um TOP de 10 obras imperdíveis.

Gostas de viajar de avião, mas não sabes o que fazer durante tantas horas de voo? O teu voo tem duração de 2 horas ou de 8 horas, mas não te queres sentir numa espécie de limbo? Pois bem, podes planear a tua viagem e decidir que filmes ver durante o voo, que poderá ser a melhor opção para relaxares. Na realidade, a ciência comprova: quando estamos num avião os nossos sentidos ficam completamente fora de controlo. Estamos mais vulneráveis, poderemos chegar ao limite das nossas emoções – quem nunca teve uma crise de risos ou de choro? –  e esquecemos, por completo, a passagem do tempo.

Curiosamente, a experiência do voo assimila-se bastante à experiência de uma ida ao cinema. Em ambos os espaços, falamos dessa aparente necessidade de embarcarmos até um lugar que nos permita ir além do real, em que nos tornamos seres humanos anónimos, mas partilhamos um espaço em comum. É quase como um “não-lugar” – esse termo apresentado por Marc Augé na obra “Não lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade“, publicada em 1992. Mesmo encerrados a mais de 10.000 km de altitude, continuamos a procurar uma nova prisão, no seu duplo sentido de encarceramento. Sendo exatamente isso que nos permite consolidar os filmes de avião como uma tendência – afirmá-lo como género cinematográfico, como parece exagerado. E que características tem esta tendência moderna, que tem sido uma forte aposta nos catálogos das companhias aéreas?

As opções que te apresentamos são completamente originais e não seguem nenhuma tendência de outros blogs. É verdade que os filmes que tentamos ver no avião deveriam relaxar-nos. Queremos apenas passar o tempo entretidos, com menor stress possível, seja através de uma comédia romântica ou as aventuras de um grupo de amigos ou amigas solteiros. Mas porque não assistir também a obras-primas do cinema, algumas delas de larga duração? A história do cinema está recheada de filmes longos, aclamados pela crítica, que poderás finalmente assistir durante o teu voo de várias horas.

Algumas companhias aéreas, entre as quais destacamos a TAP Portugal – cujo serviço de bordo é apresentado mensalmente na revista UP Magazine -, procuram entreter os seus tripulantes com uma lista de filmes recomendados para os voos de longa duração ou com escala. Mesmo assim, não te esqueças que poderás fazer o download dos teus filmes preferidos através da Netflix, a Filmin Portugal ou a Amazon Prime Video que te permitem ver filmes offline num avião.

Conhece agora as nossas recomendações de filmes a ver em viagens de avião, ordenados segundo o ano de distribuição (do mais antigo ao mais recente).

1. Lawrence na Arábia (1962), de David Lean

Peter O'Toole em
Peter O’Toole em “Lawrence da Arábia” (1962) © Columbia Pictures

Quando visitas o mundo árabe precisarás de “Lawrence na Arábia”.

Queres embarcar na viagem de uma vida? Talvez a personagem carismática de T. E. Lawrence seja aquela em que deverás buscar inspiração. “Lawrence da Arábia” tratou-se de um dos maiores épicos da história do cinema, que voltou a consagrar David Lean nos Óscares da Academia, entre os quais o de Melhor Filme e Melhor Realizador.

Peter O’Toole interpreta a personagem real T. E. Lawrence, um oficial do exército inglês que em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, é encarregue pelo governo do seu país de uma missão quase impossível: unificar as tribos árabes que vivem na zona que é hoje conhecida como Arábia Saudita, levando-as a combater o exército turco. Lawrence consegue de facto fazer-se respeitar pelos líderes árabes e quase se torna um deles.

Local a visitar: Arábia Saudita

2. Shoah (1985), de Claude Lanzmann

“Shoah” (1985) © British Broadcasting Corporation

Este é o filme recomendado se fores numa viagem bastante demorada, afinal são mais de 9 horas de duração que o consolidam como um dos filmes mais longos da história do cinema. “Shoah” é peça-chave na documentação dos acontecimentos em campos de concentração, que marcaram a História do século XXI, e consolidariam depois uma Europa mais unida em prol das liberdades de todos os povos.

Sem incluir qualquer imagem dos campos propriamente ditos, ao longo de 12 anos, Lanzmann constrói o filme com base em dezenas de entrevistas, com sobreviventes dos campos, guardas, habitantes das redondezas, etc. É um impressionante trabalho sobre a memória dos campos, testemunhada por aqueles que, de uma forma ou de outra, se cruzaram com eles. Um exercício de memória e uma homenagem às vítimas do Holocausto que conquistou no Festival de Berlim três prémios, dois BAFTA, um prémio honorário nos Césares, entre outros.

Local a visitar: Campos de Concentração Nazi como o campo de Auschwitz-Birkenau, cuja entrada que podes observar na imagem acima. Toma em atenção que este local é de homenagem às vítimas dos horrores do Holocausto, e onde deverás manter o silêncio e respeitar quem aí perdeu as suas vidas.

3. Sete Anos no Tibete (1997), de Jean-Jacques Annaud

Brad Pitt e Jamyang Jamtsho Wangchuk em
Brad Pitt e Jamyang Jamtsho Wangchuk em “Sete Anos no Tibete” (1997) © 1997 Mandalay Entertainment

Se embarcas numa viagem espiritual, “Sete Anos no Tibete” é o filme perfeito para assistires durante a tua viagem de avião. Aliás, o próprio Tibete é a região mais alta da Terra com mais de 4.000 metros de altitude e onde irás tocar os céus.

Brad Pitt protagoniza este filme de Jean-Jacques Annaud, baseado em factos reais, sobre Heinrich Harrer, um montanhista austríaco que, em 1939, tenta subir os Himalaias e trava conhecimento com o jovem Dalai Lama. Ele e o seu companheiro Peter Aufschnaiter (David Thewlis) são os únicos dois estrangeiros a pisar a cidade sagrada de Lhasa. O filme levantou alguma controvérsia na altura da estreia devido ao facto de Harrer ter sido um simpatizante dos nazis. “Sete Anos no Tibete” ganhou o Prémio da Paz de 1998 da Sociedade de Cinema Político.

Local a visitar: Região Autónoma do Tibete

4. A Ressaca (2009), de Todd Phillips

Bradley Cooper, Zach Galifianakis, e Ed Helms em
Bradley Cooper, Zach Galifianakis, e Ed Helms em “A Ressaca” (2009) ©

Estás de viagem com os teus amigos ou amigas solteirões e querem todos assistir ao mesmo filme? “A Ressaca” é a escolha perfeita. O aclamado filme de Todd Phillips, nome que recentemente dirigiu Joaquin Phoenix em “Joker”, segue Doug Billings que se decide despedir da sua vida de solteiro nas loucas noites de Las Vegas com os seus três melhores amigos.

Depois de uma noite, durante a qual tudo parece ter acontecido, acordam na manhã seguinte sem qualquer recordação, mas com a vida do avesso: encontram um tigre na casa de banho e um bebé de seis meses dentro do guarda-roupa do seu quarto de hotel. Para tornar tudo ainda mais bizarro, Doug desaparece deixando os amigos desesperados. Agora os três têm de tentar perceber o que se passou, encontrar o amigo, devolver o tigre e encontrar a família do bebé. E depois de tudo isto, voltar para Los Angeles a tempo do casamento, antes que alguém dê por falta do noivo.

Local a visitar: Las Vegas, Nevada, Estados Unidos da América

5. A Melhor Despedida de Solteira (2011), de Paul Feig

melhor-despedida-solteira
Melissa McCarthy, Wendi McLendon-Covey, Ellie Kemper, Kristen Wiig, Maya Rudolph e Rose Byrne em “A Melhor Despedida de Solteira” (2011) © Universal Pictures

Quem não gosta uma boa comédia ao estilo de “Sexo e a Cidade” para uma viagem de despedida de solteiro? “A Melhor Despedida de Solteira” apresenta-nos Annie (Kristen Wiig), uma mulher quase a entrar nos quarenta, que perdeu o namorado e a esperança num futuro feliz quando descobre que a sua melhor amiga Lilian (Maya Rudolph), vai casar-se. Decidida a esquecer os seus desastres pessoais, foca toda a sua energia em ajudar a amiga nos preparativos para o grande dia.

Porém, quando Annie se depara com as intermináveis tarefas que tem pela frente assim como o estranhíssimo grupo de damas de honor que lhe calhou como parceiras de organização (interpretadas por Rose Byrne, Melissa McCarthy, Wendi McLendon-Covey e Ellie Kemper), quase perde a esperança de que algo de bom possa dali advir. Porém, a vida tem as suas surpresas e os dias a preparar o casamento, assim como as mulheres que a acompanham, apesar de bizarros e muito complicados, deixarão marcas para sempre.

Local a visitar: Los Angeles, California, Estados Unidos da América

6. Terapia a Dois (2012), de David Frankel

terapia-dois-meryl-streep
Meryl Streep em “Terapia a Dois” (2012) © GHS Productions

Kay e Arnold (Meryl Streep e Tommy Lee Jones) estão casados há 30 anos. Apesar da sua vida calma e descomplicada, ambos estão conscientes de que se renderam à rotina e que já pouco ou nada têm a acrescentar à relação. Apesar de Arnold parecer viver confortavelmente com isso, Kay, triste e desiludida, considera que, se se esforçassem o suficiente, poderiam reavivar a chama e voltar a ter a relação apaixonada da sua juventude. Assim, determinada a alterar a sua vida, acaba por convencer o marido a fazer uma semana de terapia para casais no Maine com um famoso guru (Steve Carell). E será ali, longe da rotina e da sua zona de conforto, que vão reencontrar o que, em tempos, os fez acreditar na felicidade a dois.Uma comédia romântica sobre o amor depois dos 50, escrita por Vanessa Taylor e realizada por David Frankel (“O Diabo Veste Prada”, “Marley & Eu”) e que valeu uma nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz para Meryl Streep.

Local a visitar: Apesar do filme desenrolar-se numa cidade fictícia do Maine, nos Estados Unidos da América, foi filmado na cidade de Stonington, Connecticut, nos Estados Unidos. Esta pequena cidade tem pouco mais de 1.000 habitantes e é perfeita para quem procura relaxar numa cidade portuária banhada pelo Oceano Atlântico.

7. Kon-Tiki: A Viagem Impossível (2012), de Joachim Rønning e Espen Sandberg

Agnes Kittelsen e Pål Sverre Hagen em
Agnes Kittelsen e Pål Sverre Hagen em “Kon-Tiki – A Viagem Impossível” (2012) © Nordisk Film Recorded Picture Company (RPC)

Uma viagem até à Polinésia Francesa demora algumas horas, por isso recomendamos-te a assistir a “Kon-Tiki”, baseado numa história verídica sobre uma expedição do mesmo nome. A 28 de abril de 1947, Thor Heyerdahl iniciou uma viagem de 101 dias pelas águas do oceano Pacífico, num percurso de cerca de 8 mil quilómetros, desde a América do Sul até às ilhas Tuamotu, na Polinésia. Para a concretização desse plano, foi construída uma jangada rudimentar feita de troncos de árvores.

Com esta expedição, chamada Kon Tiki em honra ao deus inca com o mesmo nome, Thor queria demonstrar a possibilidade de a colonização das ilhas Polinésias ter sido feita por indígenas da América do Sul, da era pré-colombiana. Este filme documenta a história do projecto megalómano de um homem corajoso que, acompanhado por um pequeno grupo, cruzou o oceano numa aventura que surpreendeu meio mundo. A jornada ficou registada no livro “Kon-Tiki: Across the Pacific in a Raft”, escrito, em 1948, pelo próprio Thor Heyerdahl (1914-2002) e que se tornou um êxito de vendas.

Um filme realizado pelos noruegueses Joachim Roenning e Espen Sandberg (“Bandidas”), segundo um argumento de Petter Skavlan e Allan Scott que se inspira na extraordinária e verdadeira aventura de um grupo de homens singulares. “Kon Tiki – A Viagem Impossível” foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 2012.

Lugar a descobrir: Ilhas Tuamotu na Polinésia Francesa

8. Para Roma Com Amor (2012), de Woody Allen

para-roma-com-amor-filme
Penélope Cruz e Alessandro Tiberi em “Para Roma Com Amor” (2012) © Sony Pictures Classics

Seguimos numa viagem para Roma, na Itália com muito amor. Amor pela cidade e amor pela carreira de Woody Allen que temos apresentado em todas as nossas listas de cinema.

Quatro histórias distintas que nunca se chegam a cruzar. Numa delas, John (Alec Baldwin), um arquitecto americano de férias na Europa, conhece o jovem Jack (Jesse Eisenberg), um estudante de arquitectura que se vê envolvido num triângulo amoroso com a namorada (Greta Gerwig) e a melhor amiga desta (Ellen Page). Numa outra, um fracassado produtor de óperas (Woody Allen) viaja com a mulher para o casamento da filha (Alison Pill). Aí chegado, conhece Giancarlo (interpretado pelo famoso tenor Fabio Armiliato), o pai do noivo (Flavio Parenti) e, ao ouvi-lo cantar no banho, fica estarrecido com a sua espantosa voz. Outra conta a situação caricata de um perfeito desconhecido (Roberto Benigni) que repentinamente e sem qualquer razão aparente, se torna numa celebridade nacional. E, por último, a história de um casal de província (Alessandro Tiberi e Alessandra Mastronardi) que chega à capital e se vê envolvido com uma bela prostituta (Penélope Cruz) e um conhecido ator de cinema.

Local a visitar: Roma, Itália

9. Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (2017), de Luc Besson

valerian-cidade-mil-planetas
Dane DeHaan e Cara Delevingne em “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” (2017) © EuropaCorp

Publicada entre 1967 e 2010, a célebre banda desenhada francesa “Valérian e Laureline”, escrita por Pierre Christin e ilustrada por Jean-Claude Mézières, influenciou ao longo dos anos várias outras obras, incluindo “A Guerra das Estrelas“. E quem não gosta de viajar até espaço enquanto assiste calmamente a um filme de ficção científica?

Luc Besson realiza esta que foi uma das obras mais caras do cinema independente europeu. Com Dane DeHaan e Cara Delevingne nos papéis principais, de agentes que tentam manter a paz entre os mundos dos humanos e embarcam numa missão para proteger a diversa metrópole Alpha. “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” conta também com Clive Owen, Rihanna, Herbie Hancock, John Goodman, Rutger Hauer, Mathieu Kassovitz e Rihanna no elenco.

Local a visitar: o espaço, quando existirem voos comerciais!

10. Viagem de Meninas (2017), de Malcolm D. Lee

viagem-meninas
Tiffany Haddish, Regina Hall, Queen Latifah, e Jada Pinkett Smith em “Viagem de Meninas” (2017) © Universal Pictures

Quatro amigas de longa data partem em uma longa jornada em busca de diversão por Nova Orleães, para participar dos grandes festejos anuais da cidade, o Essence Festival.

Lá, a as intimidades são reavidadas e todos voltam a se aproximar com a animação. Ao mesmo tempo, o lado selvagem de algumas se mostra, e a experiência pode mudar a vida de todas para sempre. Filme que reúne três das mais consagradas comediantes de Hollywood – Regina Hall, Queen Latifah e Jada Pinkett Smith – além de consagrar o talento de Tiffany Haddish, que aquando da estreia deste filme em 2017 era ainda uma estrela em ascensão.

Local a visitar: Nova Orleães, Louisiana, Estados Unidos da América


🍀 Confere também as melhores excursões e atividades nos diferentes destinos apresentados nestes filmes.

✨ Faz como nós e edita as tuas fotografias com os fantásticos Maja presets.

📸 Para mais destinos cinematográficos inspiradores, segue-nos no Instagram.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s