Viagem de 5 dias a Lisboa: O que fazer?

Lisboa cheira aos cafés do Rossio
E o fado cheira sempre a solidão
Cheira a castanha assada se está frio
Cheira a fruta madura quando é Verão

Versos da famosa música de “Cheira a Lisboa”, da autoria de Carlos Dias e César Oliveira, interpretada por vários artistas, entre eles Amália Rodrigues.

O La Vida es Mara partilha todas as informações necessárias caso precises de um roteiro de 5 dias em Lisboa. Prometemos não te desiludir. 

A capital portuguesa é uma cidade espantosa. Há quem a visite para provar os deliciosos Pastéis de Belém. Há quem procure nela os encantos de uma cidade em que o rio e o oceano se conectam. Há também turistas que chegam a Lisboa pelos seus fantásticos eventos culturais, desportivos ou tecnológicos. Lisboa é uma cidade completa, onde tudo é possível e tudo pode ser feito, seja durante a semana, durante o fim de semana, no verão ou no inverno.

Lisboa é uma cidade com movimento constante, que vive dos portugueses de vários cantos do país e dos seus cidadãos estrangeiros, que procuram na capital as melhores condições de vida e de trabalho. Os turistas também chegam de vários cantos e tornam Lisboa numa cidade com rostos diferentes, locais e passageiros…

Lisboa é tudo isto e muito mais, por essa razão queremos partilhar contigo o roteiro ideal para uma viagem a Lisboa durante 5 dias.

Cais do Sodré em Lisboa © lavidaesmara
Fotografia em contra-luz (contra o sol) © lavidaesmara

Embarca nesta viagem até Lisboa quando te seja mais conveniente. Durante o verão, Lisboa tem temperaturas normalmente entre os 25ºC e os 40ºC, e o sol nasce pelas 06h30, enquanto o pôr do sol acontece bem perto das 21h. Durante o inverno, a temperatura média pode variar entre os 10ºC e os 15ºC, podendo mesmo chegar até aos 3ºC ou 5ºC durante a noite. Ainda assim, Lisboa é uma cidade muito diferente de outras como Madrid, Barcelona ou Berlim. Em Lisboa pouco chove e encontrarás muitas vezes um céu limpo bastante azulado. De qualquer forma, poderás sempre dar uma olhada para à previsão meteorológica durante os dias em que estarás na capital portuguesa.

Sem demoras, conhece aquilo que temos planeado para ti caso decidas viajar até Lisboa e permanecer nesta cidade durante tempo suficiente para conhecê-la como um verdadeiro local.

Primeiro dia em Lisboa: Belém e Cascais

A nossa chegada a Lisboa foi feita durante a noite, mas decidimos acordar bem cedo, comer umas sandes, que havíamos preparado no dia anterior, e caminhar até à Praça da Figueira, de onde parte o elétrico para Belém, o Elétrico da Carris Nº15E. Como o nosso alojamento ficava nos Anjos, foi fácil chegar à Praça da Figueira em mais ou menos 15 minutos de caminhada. Na verdade, Arroios, Anjos e Intendente são zonas fantásticas para uma estadia em Lisboa, porque a chegada à Baixa da cidade poderá ser feita sem muitos esforços a pé.

IMG_20200817_152351 (1)
Mosteiro dos Jerónimos em Belém © lavidaesmara

Subimos então ao elétrico rumo a Belém, cujo preço do bilhete é de 2,90 €, e decidimos parar finalmente para saborear os deliciosos Pastéis de Belém, com uma receita ainda por desvendar. Acompanhámos os pastéis com um excelente café, afinal, Portugal oferece um dos melhores cafés do mundo e nós quisemos matar saudades.

De barriga cheia, fomos logo ao lado visitar o Mosteiro dos Jerónimos, Património Mundial da Humanidade e construído em 1501,  a fim de celebrar a descoberta do caminho marítimo para a Índia de Vasco da Gama. A entrada na igreja do Mosteiro é gratuita, mas para visitares o Claustro dos Jerónimos é necessário pagar 10 €. Logo, caminhámos pelo Jardim Afonso de Albuquerque e o Jardim da Praça do Império, e tirámos algumas fotografias.

Seguimos depois para o Padrão dos Descobrimentos, com os seus 52 metros de altura, inaugurado em pleno Estado Novo em 1960, como forma de celebrar os Descobrimentos Portugueses. Os bilhetes para o seu miradouro têm um valor máximo de 6 €. Contemplar Lisboa desde o Padrão dos Descobrimentos é uma sensação única e caso tenhas oportunidade de usufruir da vista num dia de primavera viverás uma experiência incrível.  Recomendamos-te a levares contigo uma sweatshirt ou um casaco de malha fina, porque na zona faz, por vezes, algum vento.

Aponta o dedo a todos os edifícios emblemáticos e a tudo em teu redor e aproveita para fotografar o Palácio Nacional de Belém, que é a residência oficial do Presidente da República Portuguesa. Depois do Padrão dos Descobrimentos, dá um saltinho até ao CCB – O Centro Cultural de Belém, cuja agenda cultural poderá ser uma forma de te distraíres durante uma das noites de estadia em Lisboa. Perto, encontras ainda a Torre de Belém, oficialmente Torre de São Vicente, construída em 1515 e que servia como defesa da barra do Tejo e, mais tarde, de masmorras.

Poderás combinar a entrada na Torre de Belém com a entrada no Mosteiro de Jerónimos, pois assim o valor fica mais em conta, e passa a ser de 12 €. Só a entrada na Torre custa 6 €.

Terminado o passeio em Belém, fomos até à estação em direção a Cascais, onde desfrutamos do sol e da praia. Recomendamos-te a almoçar num dos restaurantes da Baixa de Cascais, onde poderás saborear o melhor peixe fresco da região.

cascais
Gaivota em Cascais © lavidaesmara

Aproveita para relaxares e apanhares um pouco de sol e depois passeia pelo Centro Histórico de Cascais ou conhece algumas das suas praias, como a Praia da Conceição ou a Praia da Rainha. O Palácio da Cidadela de Cascais é também uma excelente opção a conhecer.

Para terminar a tarde, poderás assistir o famoso pôr-do-sol na Boca do Inferno, um dos locais mais conhecidos do distrito de Lisboa. Ao voltar para casa recomendamos-te a comer pelo Rossio, ou por exemplo, nos restaurantes de uma das ruas por detrás do Teatro D. Maria II, em especial na Travessa do Forno onde encontrarás ótimas opções para jantar como “O Marquês” e “A Provinciana”.

Achas que foi um dia verdadeiramente intenso? Só agora começaste! Segue com o artigo para conheceres as restantes atividades que te recomendamos durante a tua viagem a Lisboa.

Segundo dia em Lisboa: Miradouros

Já não despertámos tão cedo como no dia anterior e o nosso dia começou pelas 11h30. Depois de um pequeno-almoço saudável mas reforçado na Padaria Portuguesa, decidimos caminhar pela redondezas e chegar à Graça, um dos bairros com mais vida na cidade. Decidimos utilizar o Elétrico 28, que apanhámos bem perto do nosso alojamento.

Decidimos ir até dois miradouros, sempre a pé. O Miradouro de Nossa Senhora do Monte e o Miradouro da Graça, onde poderás contemplar o Castelo de São Jorge. As fotografias que tirámos sobre Lisboa ficaram realmente incríveis, com o rio Tejo e a Ponte 25 de Abril ao fundo.

miradouro-graca
Miradouro da Graça © lavidaesmara

Depois disso, fizemos uma caminhada até ao Panteão Nacional, que se encontra aberta de segunda a sábado das 10h às 17h, inaugurado em 1966 e com custo de entrada de 3 €. Seguimos a nossa caminhada por esta zona de Lisboa e chegámos ao Museu do Fado, aberto de terça a domingo das 11h às 17h. O Museu do Fado, inaugurado a 25 de Setembro de 1998, tem um custo de entrada de 5 € é encontra-se no Bairro de Alfama, onde poderás ir também até ao Miradouro de Santa Luzia ou entrar na famosa Sé de Lisboa, onde aconteceu os casamentos de Santo António no feriado de 13 de junho. Chegámos finalmente ao Terreiro do Paço, por onde almoçámos e descansámos um pouco na Ribeira das Naus.

Regressámos ao Terreiro do Paço para subir até ao Arco da Rua Augusta, cujo bilhete custa 2,5 €. Aí contemplas uma vista preciosa sobre Lisboa, sobre a praça do Comércio / Terreiro do Paço, o Cais das Colunas e novamente sobre a Ponte 25 de Abril. Sabias que toda esta zona de Lisboa só existe desde 1755? De facto, toda a Baixa de Lisboa teve que ser reconstruída após um terrível terramoto (seguido de tsunamis e incêndios) que aconteceu a 1 de novembro desse ano. A Praça do Comércio / Terreiro do Paço foi idealizado pelo Marquês de Pombal e tornar-se-ia numa das maiores praças da Europa com 36 000 m².

luis-camoes-lisboa
Praça Camões em Lisboa © lavidaesmara

Continuámos pelo centro de Lisboa e subimos até ao Bairro Alto, onde se encontra as ruínas do Convento do Carmo e a Praça Camões. São espaços da cidade que poderás visitar quer durante o dia, quer durante a noite. O Bairro Alto é famoso pela sua vida noturna. Depois de uma paragem para um copo, visitámos o Miradouro de São Pedro de Alcântara, que recentemente passou por obras de requalificação e cuja origem remonta ao ano de 1864.

Depois de um dia destes tão intenso, terminámos com um jantar no fantástico Lost Inn, um restaurante completamente original que combina as cozinhas Índia e Mediterrânea, e permite-te completar Lisboa “para dentro”. O restaurante Lost In encontra-se no Príncipe Real, onde bem perto poderás encontrar o Jardim do Príncipe Real, construído em meados do século XIX.

Terminamos com o regresso ao nosso alojamento de Uber.

Terceiro Dia em Lisboa: Parque das Nações

Pelo terceiro dia, despertámos e desta vez decidimos preparar o pequeno-almoço no alojamento onde estávamos. Uma vez que bem perto tínhamos supermercados como o Lidl ou Mini-Preço, foi fácil encontrar os produtos que precisávamos. Preparámos igualmente um lanche saudável e um pão com tomate espanhol para o lanche e comprámos 2 sumos naturais para o dia.

Decidimos caminhar até ao Campo Mártires da Pátria e ao Jardim do Torel, onde é possível obter das melhores panorâmicas sobre a cidade de Lisboa. Descemos o elevador da Glória, funicular com interior antigo tem percorrido a encosta continuamente desde 1884.

jardim-amalia-rodrigues
Jardim Amália Rodrigues © lavidaesmara

Caminhámos novamente a Avenida da Liberdade, mas fizemo-lo até ao Jardim Amália Rodrigues. Desta forma, tivemos oportunidade de contemplar a Praça Marquês do Pombal e logo depois o Parque Eduardo VIII onde decorrem dois dos principais eventos da cidade de Lisboa: Wanderlust Lisboa durante o inverno e a famosa Feira do Livro durante o verão.

Subimos até ao Jardim Amália Rodrigues e continuamos com as fotografias. Depois decidimos apanhar o metro na estação de São Sebastião até ao Oriente (Linha Vermelha em direção ao Aeroporto), onde se encontra a zona da Expo 98, isto é, o Centro Comercial Vasco da Gama, o pavilhão Altice Arena e também o Oceanário de Lisboa, edificados aquando da última exposição mundial do século XX. Todos eles espaços imperdíveis na cidade. Visitámos o Oceanário de Lisboa que já foi eleito o Melhor Aquário do Mundo pelo TripAdvisor. A entrada no Oceanário tem um custo de 19 € (bilhetes normais). As crianças até aos 3 anos não pagam.

As Torres São Rafael/São Gabriel no Parque das Nações e o Rio Tejo © lavidaesmara
As Torres São Rafael/São Gabriel no Parque das Nações e o Rio Tejo © lavidaesmara

Junto do Oceanário de Lisboa encontra-se inclusive o Teleférico de Lisboa, que permite contemplar o rio Tejo e aquela zona da Expo desde as alturas. O bilhete de ida custa 3,95 €, já o bilhete de ida e volta custa 5,90 €. As crianças até aos 6 anos não pagam.

Aproveitámos a manhã e o início de tarde desta forma, e para economizar decidimos almoçar no Centro Comercial Vasco da Gama. Ficámos até bem perto do entardecer.

cinemateca
Sala Félix Ribeiro na Cinemateca Portuguesa © lavidaesmara

Para regressar ao centro da cidade decidimos apanhar Uber até ao Campo Pequeno para fotografar o espaço e decidimos ir até ao alojamento jantar. Depois disso, saímos para conhecer a Cinemateca Portuguesa –  Museu do Cinema. O espaço encontra-se aberto de segunda a sábado e é uma oportunidade única para conhecer a casa do cinema do país. Alguns filmes clássicos e modernos são exibidos numa sala com a melhor tecnologia.

Quarto dia em Lisboa: Visita a Sintra

O quarto dia em Lisboa foi completamente dedicado a uma visita a Sintra e ao Palácio da Pena. Sintra é uma vila com uma temperatura bastante amena que possui várias atrações como castelos, palácios e quintas rodeadas de espaços verdes. Com mais ou menos 390 mil habitantes, Sintra fica a 28 quilómetros de Lisboa, sendo que para lá chegar recomendamos-te a utilizar o comboio que parte da estação do Rossio.

Palácio Nacional da Pena © lavidaesmara
Palácio Nacional da Pena © lavidaesmara

Toma em atenção que, se utilizares o metro, deverás chegar a esta estação através do metro da Linha Azul (Restauradores). Se preferires apanhar a Linha Verde, poderás sair no Rossio e caminhar alguns breves minutos até à estação. Há partidas de Lisboa até Sintra a cada 15 minutos e a viagem dura em média 30 a 40 minutos, e deverás apenas sair na última estação.

Sintra foi fundada em 1154, e nela encontras espaços como o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros ou a Quinta da Regaleira. Decidimos visitar o Palácio Nacional da Pena, que se encontra num dos pontos mais altos de Sintra e permite-te contemplar, em visão panorâmica, todo o redor da região. Um desses locais é efetivamente a Cruz Alta com 529 metros.

cruz-alta-sintra
Cruz Alta nos jardins do Palácio da Pena © lavidaesmara

Quanto ao Palácio Nacional da Pena, Património Mundial da UNESCO e uma das 7 maravilhas de Portugal, é um edifício pitoresco de estilo arquitetónico do Romantismo, fortemente influenciado pelo Castelo de Neuschwanstein, na Baviera. O Palácio e seus arredores foram idealizados pelo rei D. Fernando de Saxe Coburgo-Gotha, marido da rainha D. Maria II, que gostava muito de Sintra e resolveu adquirir o antigo convento – Convento de São Jerónimo – que existia no local para construir o palácio de verão da família real.

parque-serra-sintra
Jardins do Palácio da Pena em Sintra © lavidaesmara

Sabias que foi no Palácio Nacional da Pena que a nobreza portuguesa se refugiu aquando da Implementação da República Portuguesa em 1910? Os jardins do Palácio Nacional da Pena são de um encanto infinito, que nos parecem transportar até ao Jardim de Cima (HighGarden), a residência da Casa Tyrell, em Game of Thrones.

O Palácio da Pena está aberto diariamente das 9h45 às 19h (no verão) e das 10h às 18h (no inverno). Para visitares o interior deverás pagar 14 €. As crianças e maiores de 65 anos pagam 12,50 €. Para visitares apenas o parque exterior em redor do palácio pagas apenas 7,3 €. Crianças e jovens adultos entre os 6 e os 17 anos, assim como maiores de 65 anos pagam 6,18 €. Tira fotografias e aproveita o espaço com uma beleza única.

palacio-pena
Palácio da Pena em Sintra © lavidaesmara

Depois do Palácio da Pena, fomos até ao Centro de Sintra para almoçar e ainda provar os famosos Travesseiros da Piriquita, assim como solicitar algumas Queijadinhas para a noite. O regresso à estação de comboio foi feito da mesma forma como chegámos, pela Volta do Duche, a Alameda que liga o centro histórico e orienta muito bem os turistas.

Chegados a Lisboa, descansámos um pouco no alojamento e decidimos ir jantar ao restaurante e Lounge Bar Infame. O nome está associado à fama do próprio bairro do Intendente, que durante muitos anos foi um local perigoso de toxicodependência e prostituição, mas que recentemente foi renovado e é um dos espaços mais inconfundíveis da cidade de Lisboa. Através do Infame e dos seus visitantes é possível sentir a multiculturalidade deste bairro, que se tornou no nosso favorito de toda Lisboa.

restaurante-infame
O famoso bar do Infame, na praça do Intendente em Lisboa © lavidaesmara

Se quiseres, poderás também descer a pé até ao Rossio e tomar uma deliciosa ginjinha n’A Ginjinha do Largo de S. Domingos, o bar que dá nome à famosa bebida e que foi o primeiro a comercializá-la, corria o ano de 1840. O local encontra-se aberto das 9h até às 22h.

Quinto e último dia em Lisboa: Monsanto, LX Factory e Mercado da Ribeira

Reserva o teu último dia em Lisboa para despertar bem cedo e ir até ao Parque Natural do Monsanto pela manhã. Este é considerado o pulmão verde de Lisboa – mais ou menos como o Parque de El Retiro é para Madrid -, sendo um dos maiores parques portugueses e europeus. Fizemos uma caminhada moderada, mas também poderás fazer desportos radicais ou assistir a concertos e exposições que normalmente ocorrem no local.

Neste parque encontras alguns miradouros como o Keil do Amaral (o nome do responsável pela projeção do Parque) ou o Panorâmico de Monsanto. Sabias que… Monsanto é uma floresta artificial? É verdade. Estas árvores começaram a ser plantadas no fim da década de 1930, graças aos esforços da Mocidade Portuguesa. Antes disso, o Parque Natural do Monsanto era um espaço de cultivo, onde existiam vários moinhos em atividade até ao ano de 1925.

Depois de Monsanto poderás visitar a LX Factory, um dos locais de comércio e restauração mais alternativos da cidade de Lisboa, com mais de 50 lojas. A chegada à LX Factory pode ser feita através de serviços de táxi ou Uber, mas também através do autocarro 724, numa viagem mais ou menos rápida, que poderá tardar 30 minutos.

Se quiseres, poderás depois seguir até ao Mercado da Ribeira, que também tem restaurantes, embora sejam um pouco mais caros e o espaço esteja normalmente cheio de pessoas. Desde o LX Factory ao Mercado da Ribeira poderás apanhar o elétrico 15E.

pink-street-lisboa
Rua Cor de Rosa em Lisboa © lavidaesmara

Terminamos o nosso dia com mais um passeio pela baixa de Lisboa e pela zona do Cais do Sodré, onde bem perto poderás encontrar a famosa “Pink Street” de Lisboa. Esta rua pintada de cor de rosa é apenas de acesso pedonal e permite-te tirar umas belas fotografias para recordação. Terminado o nosso passeio, fomos até ao nosso alojamento e fizemos as malas para o regresso, que se faria neste mesmo dia, à noite. Desta forma, conseguimos tirar o máximo proveito de uma cidade com tanto para oferecer como a capital portuguesa.

Este é um roteiro bastante simples e económico, que permite viver a cidade de Lisboa ao máximo. Caso precises de mais algumas dicas ou sugestões para planeares a tua viagem a Lisboa poderás sempre contactar-nos ou deixar abaixo o teu comentário.

mercado-ribeira
Mercado da Ribeira © lavidaesmara

Pequena nota: a viagem que fizemos até Lisboa aconteceu antes da pandemia COVID-19, por isso tem especial atenção às eventuais alterações que possam ocorrer entretanto. Aconselhamos-te a consultar os sites oficiais dos museus e espaços que queiras visitar, assim como a página do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Para mais informações adicionais, consulta ainda o nosso artigo sobre como planear uma viagem.


🍀 Confere ainda as melhores excursões e atividades em Lisboa.

✨ Faz como nós e edita as tuas fotografias com os fantásticos Maja presets.

📸 Para mais destinos inspiradores, segue-nos no Instagram.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s