Luzzu: São estes os barcos com olhos que dão vida a Malta

barcos Luzzu

Vem conhecer um pouco sobre os olhos dos barcos Luzzu e a vila de pescadores de Marsaxlokk em Malta de onde são tradição.

Agora que chegámos ao fim das nossas viagens pelo norte de Itália – pelo menos até ao momento – fizémos as malas e voámos até Malta, o país mais pequeno da União Europeia. E porque não começar a explorar este país com o seu cartão-postal?

luzzuOs barcos luzzu em Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

Falamos dos barcos malteses Luzzu, uma das tradições mais antigas da Europa que remonta ao tempo dos fenícios. Ao chegar a Malta somos bombardeados por imagens dos luzzus e dos seus grandes olhos, que sobressaem também pelas cores vivas no seu casco, como vermelho, amarelo, azul e verde.

Antigamente, a cor da proa dos barcos malteses indicava o porto ao qual pertenciam os luzzus, sendo a vermelha referente à Baía de São Paulo (St. Paul’s Bay). Mas essa não é a casa dos barcos luzzu.

Marsaxlokk: a mais bela vila de pescadores de Malta

O porto da vila de pescadores de Marsaxlokk é a casa dos luzzu. O povoado, a sul da ilha de Malta, dispõe do segundo maior porto do país, a seguir ao Porto de Valletta.

Os luzzu não são apenas peças arqueológicas, e continuam a ser usados como barcos de pesca em Malta. Muitos homens vão mar adentro à procura de comida. Depois transportam o peixe para barracas, onde é vendido no Mercado de Peixe de Marsaxlokk, que decorre todos os dias, mas com maiores dimensões ao domingo.

Baía de Marsaxlokk em Malta
Baía de Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

Os barco luzzu são utilizados no transporte de passageiros entre os mais belos lugarejos da ilha de Malta. Na temporada quente, vale a pena fazer uma viagem de barco desde o porto de Marsaxlokk até à Piscina de São Pedro (St Peter’s Pool). Essa piscina natural é cada vez mais procurada por turistas.

Há também que aprecie uma viagem de barco luzzu até Comino e à icónica Lagoa Azul, para contemplar uma das mais poderosas criações da natureza. Nós já visitámos este lugar e, muito em breve, falaremos dele.

Marsaxlokk em Malta
Baía de Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

Se tiveres alguma sorte poderás pintar um barco luzzu, numa atividade bastante divertida, através da qual poderás marcar a tua presença na ilha. Também encontrámos luzzus em Valletta, em St. Paul’s Bay e Marsascala.

Todas as curiosidades sobre os barcos luzzu

Queremos que fiques a conhecer um pouco sobre a história dos luzzu, mas de uma maneira leve, que te faça despertar o interesse em visitar a vila piscatória de Marsaxlokk.

Os barcos de pesca malteses são embarcações hereditárias, ou seja, passam para pais, para filhos e depois para netos. Sendo os habitantes locais, os luzzu ajudam-lhes a enfrentar qualquer circunstância, mesmo em más condições meteorológicas.

barcos Luzzu
Barcos Luzzu em Marsaxlokk, Malta © lavidaesmara

Os barcos com olhos de Malta são pequenos e, em média, atinge os 6,5 metros de comprimento. Na construção é utilizada madeira com casco duplo, com proa e popa pontiagudas. Graças às evoluções tecnológicas, os barcos luzzu têm vindo a crescer, com as velas a serem substituídas por motores a Diesel e outros equipamentos mais sustentáveis.

Uma das curiosidades dos barcos malteses refere-se à tradição de cores. A linha em vermelho consta obrigatoriamente em todos os barcos luzzu, pois determina a linha da água.

O mustaċċ do barco – a fina linha que separa as duas grandes faixas – deve ser pintado consoante a naturalidade do proprietário. Ou seja, se for amarelo, o barco pertencerá às zonas de Marsaxlokk e Marsascala, se for vermelho pertencerá à região de St. Paul’s Bay. Se for amarelo claro, o barco é de Msida ou St. Julian’s.

Marsaxlokk em Malta
Barco luzzu a ser pintado em Marsaxlokk, Malta © lavidaesmara

De facto, as cores dos barcos malteses luzzu não se alteram, portanto quando a tinta descasca, o proprietário tem repetir a pintura com as cores. Esta é uma das principais superstições de Malta, e uma forma de prestar homenagem aos antepassados. O procedimento deve ser feito cada 5 anos e são dadas seis camadas e são sempre dadas seis camadas.

O olho de Hórus é pintado nos barcos malteses

O Olho de Hórus ou Olho de Osíris é um dos símbolos mais antigos que remete aos fenícios e aos egípcios. Hórus era filho de Ísis e Osíris, e simboliza a beleza, arte, a caça e as profecias. Além disso, era também conhecido como aquele que podia ver tudo.

Portanto, como sinal de clarividência faz todo o sentido pintar o Olho de Hórus nos luzzus.

Olho de Hórus em Malta
Olho de Hórus (Osíris) num luzzu em Malta © lavidaesmara

Ao longo do tempo, foi sendo obrigatório pintar nos barcos malteses o Olho de Hórus. Nunca nenhum pescador fez ao contrário, afinal os olhos são símbolo de força e proteção contra os perigos do mar Mediterrâneo.

Como qualquer símbolo ancestral, o significado do Olho de Hórus poderá ter-se alterado com a passagem do tempo. Há quem diga que permite afastar o mau-olhado, sobretudo contra os turistas que não se cansam de tirar fotografias aos luzzu! E contra nós falamos.

Como visitar Marsaxlokk e o que fazer?

A principal vila de pescadores de Malta não foi a primeira coisa que vimos quando chegámos ao país, mas estávamos ansiosos por partilhar um pouco da sua história.

Depois de contemplares os barcos malteses, recomendamos-te a fazer uma caminhada junto ao mar e tirar fotografias em diferentes ângulos. Em Marsaxlokk vais respirar o perfume a peixe e sentir-te conectado espiritualmente com estas embarcações. Podes, por exemplo, comprar um olho de Hórus como souvenir e usá-lo como amuleto de proteção na tua carteira.

Baía de Marsaxlokk em Malta
Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

Todos os dias em Marsaxlokk decorre o famoso Mercado de Peixe, que acaba por atingir maiores proporções aos domingos.

Mercado de Marsaxlokk

Abaixo deixamos a lista daquilo que vais encontrar à venda no famoso Mercado de Marsaxlokk em Malta:

  • Peixe;
  • Postais, toalhas, capas de almofadas e outras souvenirs;
  • Muita bijuteria;
  • Cannolos sicilianos, encontrados em Malta devido à influência italiana;
  • Mel e artesanato malteses.

Igreja de Nossa Senhora de Pompeia em Marsaxlokk

Na praça principal de Marsaxlokk, encontramos a Igreja de Nossa Senhora de Pompeia, com o mesmo estilo barroco de qualquer outra igreja de Malta. Tem uma fachada principal, duas torres sineiras de arenito, simétricas nas laterais. A igreja foi construída no século XIX, quando o número de habitantes justificava a edificação de um templo, para as famílias dos pescadores orarem e pedirem auxílio divino.

O interior da Igreja de Nossa Senhora de Pompeia em Marsaxlokk tem desenhos de Dun Ġużepp Diacono e de Giuseppe Calì, maioritariamente brancos e cintilantes, que contrariam o exterior quente.

Apóstolo André em Marsaxlokk
Estátua do Apóstolo André em Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

De resto, não há muito mais a fazer em Marsaxlokk. Se és amante de peixe fresco, recomendamos-te a visitar esta cidade, e almoçar num dos restaurantes à baía. Se procuras alguma calma e ter tempo para respirar ar vindo do mar, esta zona também é para ti.

Barcos Luzzu no filme de Alex Camilleri

O filme “Luzzu” de Alex Camilleri rompe com estereótipos e dá um novo significado aos barcos malteses.

A primeira longa-metragem deste cineasta estreou na 37ª edição do Festival de Cinema de Sundance, onde foi aplaudido e honrado com o prémio de Melhor Ator. Nela percebemos o impacto que os barcos de Malta têm sobre a vida dos homens.

luzzu

Imagem promocional de “Luzzu” de Alex Camilleri © Noruz FilmsCom referências a Roberto Rossellini, “Luzzu” é uma obra realista filmada em Malta nas tão ensolaradas paisagens marítimas de Marsaxlokk. As temáticas sobre o amadurecimento e as dúvidas das gerações mais jovens, despertam rapidamente a empatia dos espectadores.

Selecionámos “Luzzu” como um dos melhores filmes para amantes de viagens de 2021. A estreia em Portugal acontece muito em breve, com a Legendmain Filmes como distribuidora nacional.

Sabias que o luzzu não é o único barco maltês?

Existe uma versão menor dos barcos malteses designada de kai-yik com popa plana e a frejgatina com proa mais curta que permanece no porto de recreio e transporta pescadores para embarcações maiores.

Não poderemos esquecer outros dos barcos de Malta, o dghajsa muito parecido às gôndolas que dão vida à cidade italiana de Veneza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.