Dicas para planear uma viagem a Malta pela primeira vez

Sliema

Estás a planear uma viagem a Malta pela primeira vez? Apresentamos dicas importantes para gozar das melhores férias no arquipélago do Mar Mediterrâneo.

Já deu para perceber que adoramos Malta. Este é país realmente sedutor, onde poderemos encontrar alguma paz e sossego. Não só contemplamos o tão cintilante Mar Mediterrâneo, como sentimo-nos envolvidos pelas suas atrações turísticas, dos museus às paisagens de cortar a respiração. Mas como planear uma viagem a Malta?

Neste artigo respondemos às tuas principais dúvidas sobre o que visitar em Malta, quanto custa a viagem e iremos elencar uma série de conselhos para quem viaja a Malta pela primeira vez. Temos a certeza que desfrutarás de uma experiência inesquecível no país que é membro da União Europeia desde maio de 2004.

Malta mapa
Mapa das Ilhas Maltesas © lavidaesmara

Quanto custa uma viagem a Malta?

Obviamente para planear uma viagem a Malta é preciso saber quanto vamos gastar. Nós escolhemos viajar para Malta com a Ryanair, que é uma companhia low-cost e tem viagens de ida e volta a preços interessantes.

A nossa viagem de avião de Lisboa até Malta custou 100 euros (ida e volta para duas pessoas), uma vez que marcámos voo com alguma antecedência. Parece-nos um valor em conta, sendo um dos países mais visitados do Mar Mediterrâneo, que fica a abarrotar de gente no verão.

Parque Popeye Village
Vista sobre todos os edifícios da Popeye Village © lavidaesmara

O voo de Lisboa a Malta partiu do Aeroporto Humberto Delgado e tardou aproximadamente 3h30. A viagem Malta Ryanair é um pouco demorada, mas pelo menos o voo é direto desde a capital portuguesa.

O aeroporto de Malta está localizado em Luqa, mais ou menos no centro da ilha. A partir dali, é fácil chegar a qualquer um dos lugares imperdíveis em Malta.

Viajar para Malta no Inverno

Tivemos a sorte de visitar Malta durante o Inverno, por isso é que tudo pareceu-nos mais barato. Já estamos habituados a visitar ilhas do Mediterrâneo, como Formentera ou Ibiza, durante os meses mais quentes, mas desta vez quisemos sair fora da caixa.

Marsaskala em Malta
Rochedos em Marsaskala em Malta © lavidaesmara

Malta é um país barato durante os meses frios, desde o voo ao alojamento, sem esquecer as atrações turísticas que podem chegar a ter um preços 50% mais baixos aos meses de calor.

Temperatura de Malta no inverno

Quanto à temperatura de Malta no inverno, não acreditámos que seja uma preocupação. Planear uma viagem até Malta em dezembro foi das melhores coisas que já fizemos. Tivemos dias de algum calor, com 18ºC de média diária. De manhã faz mais frio, logo saímos do hotel com inúmeras peças de roupa. À medida que o calor aumentava, íamos arrumando os casacos e sweatshirts nas nossas pequenas mochilas. Imaginem ser o Doraemon durante as férias! Foi como nos sentimos.

Como poderás perceber no mapa de Malta, o arquipélago fica no sul da Europa a apenas a 187 quilómetros da Sicília. Portanto é comum gozar de bom tempo durante todo o ano.

Quantas ilhas tem Malta?

Para planear uma viagem a Malta achamos importante saber quantas ilhas compõem o arquipélago. São 3 as principais ilhas maltesas (Malta, Gozo e Comino), às quais se juntam algumas ilhas e rochedos menores completamente desabitados.

  • Ilha de Malta
  • Gozo (Għawdex)
  • Comino (Kemmuna)
  • Cominotto (Kemmunett)
  • Filfla
  • Ilha Manoel
  • Ilha de São Paulo
  • entre outras.

A maior ilha do arquipélago de Malta é a Ilha de Malta com 246 km², sendo também a ilha com maior densidade populacional: são 409 259 habitantes. Segue-se Gozo com 67 km² e Comino com 3,5 km².

Blue Lagoon
A Lagoa Azul em Comino, Malta © lavidaesmara

Só para que tenhas uma noção, todo o país é mais pequeno que os arquipélagos portugueses da Madeira (801 km²) e o arquipélago dos Açores (2 346 km²). Se estás à procura de ilhas com montanhas, talvez seja melhor deixar Malta para outra altura e conhecer as ilhas portuguesas do Atlântico.

Que línguas são faladas em Malta?

Em Malta encontramos um misto de culturas. Ao longo dos séculos, as Ilhas Maltesas passaram pelas mãos de fenícios, árabes, romanos, gregos, espanhóis, franceses e ingleses. O seu lugar estratégico faziam de Malta uma paragem obrigatória entre África e Europa. O resultado? São várias as línguas oficiais em Malta.

  • Língua maltesa: Língua oficial e nacional de Malta, com total de 522 000 falantes. O maltês é uma das línguas oficiais da União Europeia e curiosamente é a única das línguas semíticas nessa lista. Pertencente ao grupo de línguas afro-asiáticas e corresponde a uma mistura do alfabeto latino com o sículo-árabe, o italiano, o siciliano e o inglês.
  • Língua de sinais maltesa;
  • Inglês.
cabine telefónica Malta
Cabine telefónica em Rabat, Malta © lavidaesmara

Mas não te preocupes porque não vais precisar de saber falar maltês para viajar para Malta. Os malteses falam inglês, embora em alguns momentos seja difícil compreendê-los. Malta integrou o Império Britânico e depois a Commonwealth entre 1814 e 1964, servindo de colónia. Apenas em 1979 foi rompida a aliança entre o Reino Unido e Malta. Atualmente, Malta faz parte da União Europeia e a sua moeda é o EURO (€).

Outra das línguas que ouvimos em Malta é o italiano, nas ruas, restaurantes e televisão. Prepara-te porque Malta parece uma pequena Itália no Mar Mediterrâneo.

Utiliza os transportes públicos em Malta

Relativamente transportes públicos em Malta são ágeis, pontuais e foi fácil mover-nos de um lado para o outro. O pequeno problema? Para comprar bilhetes no interior dos autocarros convém ter sempre valor exato em moedas. Os motoristas não são obrigados a fornecer troco, sendo essa uma das regras da Malta Public Transport, a companhia gestora.

No exterior dos autocarros de Malta e em muitos cartazes espalhados pelo país encontrámos a informação de que são aceites cartões com Contactless, mas nem sempre funcionam corretamente. Portanto, uma das regras na tua viagem a Malta é ter algum dinheiro no bolso.

Passe de férias e cartões turísticos em Malta

Valletta
Uma das ruas de Valletta, Malta © lavidaesmara

Em alguns terminais de autocarros poderás comprar cartões turísticos ou passe de férias com desconto em Malta. Está é uma das dicas de Malta para quem quer organizar a viagem atempadamente.

  • Explore Card em Malta: válido para 7 dias com viagens ilimitadas. Custa apenas 21€ por adulto, 15€ para crianças;
  • Explore Card Plus em Malta: além de viagens ilimitadas por 7 dias em autocarros, poderás utilizar o ferry de Valletta, entrar um autocarro de turismo Seightseeing, ou viajar de barco até Comino, onde encontramos a Lagoa Azul (Blue Lagoon). Custa 39€ por pessoa.
  • Cartão 12 viagens para o dia: Se vais passar mais do que uma semana em Malta, e pensas viajar exclusivamente durante o dia adquire o cartão de 12 viagens por 15€.
  • Cartão de 6 viagens à noite: Inclui 6 viagens de ida a serem feitas de noite. Custa 6€.

Estes cartões turísticos podem ser utilizados em autocarros nas Ilhas de Malta e Gozo. Para conheceres a Ilha de Comino achamos mais interessante agendar uma tour de um dia, da qual iremos falar em breve.

Os horários dos autocarros de Malta podem ser conhecidos em todas as paragens ou através da internet.

Malta não tem Uber! Conhece as alternativas

Não achámos boa ideia alugar carro em Malta, porque o volante é à esquerda e nem fazia sentido aventurar-se pelo trânsito caótico de Sliema e Valletta. De qualquer maneira, se não quiseres utilizar os transportes públicos em Malta, recomendamos-te a usar um táxi ou Uber.

Mas calma aí! Malta não tem Uber. Qual a solução? Descarrega a app Malta Taxi na tua Play Store ou na tua App Store, um qualquer app de um dos seguintes serviços de transporte de Malta:

  • Bolt;
  • Bonju
  • eCabs

Obviamente não existe comboio, metro nem elétrico (tramway) em Malta. Existem ferries entre Valletta, Sliema e as Três Cidades com preços acessíveis que comprovam como é fácil movimentar-se com o transporte público numa viagem a Malta.

Onde dormir em Malta?

Malta tem muito para oferecer. Podes ficar em Sliema e desfrutar de caminhadas ao nascer e ao pôr do sol junto do Mar Mediterrâneo. Podes também ficar em Valletta, a mais pequena capital da Europa, com uma área de apenas 0,8 km². É conhecida pelos edifícios barrocos, fortemente associados à história da Ordem de São João de Jerusalém.

Casas típicas de Malta
Casas típicas de Malta © lavidaesmara

Nós ficámos em Sliema, por ser o principal centro urbano e por ter muitas mais lojas que Valletta. Não te preocupes porque existe um ferry que liga as cidades, com viagens regulares de 15 em 15 minutos.

Como o objetivo era ir de férias em Malta sem gastar muito dinheiro, ficámos alojados no aparthotel Pebbles Boutique. Tínhamos uma pequena cozinha, que nos permitia preparar lanches e jantares tranquilamente e só gastávamos algum dinheiro para os almoços.

Malta
Casas típicas de Malta © lavidaesmara

Outra opção pode ser ficar em Floriana, região em redor de Valletta. É mais barata, igualmente fantástica em termos de acessos e fica a poucos passos da capital. Podes conhecer o que fazer em Valletta e em breve o que fazer em Sliema no nosso blog.

O que comer e beber em Malta?

Imqaret
Folhados Imqaret, uma das comidas típicas de Malta © StockFood

A comida típica de Malta não é de todo a nossa favorita. Malta é o país do coelho e do cordeiro, carnes das quais não somos apreciadores. Aconselhamos um aperitivo tradicional de Malta preparado com queijos de cabra, azeitonas, tomadas secos e alcaparras, e servido com um molho de feijão local.

Tens mesmo que saborear pastizzi de Malta, folhados em forma de diamante, vendidos pelas ruas ou em qualquer pastizzeriji (aquilo que os malteses chamam de pastelaria). Devem ser consumidos quentes e são as melhores opções para aqueceres a barriga durante o inverno. Os pastizzi malteses podem ser de queijo (chamados de tal-rikotta) ou de ervilhas (tal-pizelli).

Outra opção barata são os Imqaret, folhados fritos com recheio de tâmaras (não é chocolate!). Custam apenas 0,5€ pelas ruas e confirmam o quanto a cozinha maltesa é uma comida rústica, de rua.

Kinnie
O refrigerante agridoce Kinnie © lavidaesmara

Em termos de bebidas, prepara algum tempo para provar a cerveja de Malta ou a tão refrescante Kinnie. Podes encontrá-las em restaurantes, bares e supermercados. A Kinnie é um refrigerante sem álcool, criado em 1952, com um sabor agridoce, graças ao misto de ervas aromáticas com laranja.

Malta, o que visitar?

Rotunda de Mosta
Rotunda de Mosta, uma das maiores igrejas de Malta © lavidaesmara

Está na hora de saber o que fazer em Malta. Podes optar por visitar uma vila piscatória, aventurar-te pelo mar adentro num cruzeiro, descobrir os regressos de rodagem de “Game of Thrones” e do filme “Popeye” com Robin Williams. Além disso, este é um país perfeito para quem procura apenas atividades de lazer junto ao mar.

Blue Grotto
A Gruta Azul (Blue Grotto) em Malta © lavidaesmara

Estas são as coisas a não perder em Malta. Quanto às montanhas são muito poucas. O ponto mais alto da ilha de Malta são os penhascos Dingli Cliffs com apenas 253 metros. Deves visitá-los sobretudo nos dias em que esteja menos vento.

Viajar para Malta COVID

As restrições COVID para viajar para Malta são diariamente atualizadas na página Visit Malta. Deves consultar obrigatoriamente todas as atualizações sobre a pandemia em Malta antes da tua viagem e se necessário entrar em contacto com este gabinete de turismo.

Baía de Marsaxlokk em Malta
Baía de Marsaxlokk em Malta © lavidaesmara

Poderá ser necessário preencher o Passenger Locator Malta ou outros tipos de formulários. Tenta ter sempre contigo o Certificado Digital de vacinação ou recuperação (se aplicável).

A nossa viagem até Malta aconteceu numa altura em que os casos COVID-19 estavam a aumentar, o que levou ao governo a obrigar o uso da máscara facial obrigatória em exteriores.

Viajar para Malta é seguro?

jardins Valletta
O Lower Barrakka Garden em Valletta, Malta © lavidaesmara

Malta é um país seguro. Trata-se de uma autêntica jóia do Mar Mediterrâneo e sentimo-nos bem pelas ruas, pelos restaurantes e bares que visitámos. A vida em Malta decorre sem problemas quer para os locais como turistas.

Além da boa qualidade de vida, Malta já foi tantas vezes considerado como o 2º país do mundo mais seguro do mundo (segundo os dados da World Risk Report).

Porque vale a pena viajar para Malta?

Malta é um dos países com o custo de vida mais barato da Europa. Vale a pena visitar Malta caso estejas à procura de um destino económico, umas férias com a tua pessoa preferida ou alguns encantos naturais que não encontras em mais lado nenhum. Começa hoje mesmo a planear uma viagem a Malta!

Três Cidades Malta
Três Cidades de Malta © lavidaesmara

Qualquer dúvida que tenhas sobre como planear uma viagem a Malta pela primeira vez podes entrar em contacto connosco através do nosso blog ou do nosso Instagram. Teremos todo o gosto em ajudar-te a desfrutar da melhor experiência de viagem neste lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *