Roteiro de 1 Dia em Lugano: O que visitar? O que fazer?

Roteiro de 1 Dia em Lugano

Descobre o que visitar num roteiro de 1 dia em Lugano, o que fazer no centro histórico e como realizar um passeio de barco no Lago de Lugano.

Depois das nossas aventuras pelo Lago de Como quisemos dar um salto à Suíça meridional e conhecer a cidade de Lugano e o lago que a banha. Foi uma das nossas melhores experiências de viagem, porque não só tivemos a oportunidade de visitar um precioso recanto de um país por nós praticamente desconhecido, como tivemos a sorte de visitar a cidade num dia de sol e calor e até chegámos a fazer praia. Pode ser surpresa para ti, mas a cidade de Lugano tem muito para oferecer.

Lago de Lugano
Lago de Lugano, em Lugano, Suíça © lavidaesmara

Neste artigo, poderás descobrir o que fazer em Lugano durante 1 dia. A poucos quilómetros de distância da cidade de Como, onde estávamos alojados, encontra-se Lugano uma cidade muito colorida, onde a influência italiana faz-se sentir não só nas gentes, no seu falar (o italiano é a língua oficial), nos seus modos de estar, como também na arquitetura dos edifícios, de estilo lombardo, e nos saborosos pratos servidos em restaurantes e bares. Em Lugano sentirás rapidamente o odor de pizzas, do tão aromático pão focaccia e até dos gelados artesanais, vendidos em vários espaços.

Lugano é a única cidade que conhecemos do cantão de Ticino, onde se encontram também as cidades de Bellinzona (a capital), Locarno e Faido. Como cidade da Suíça meridional, Lugano é igualmente um dos pontos mais solarengos deste país, além de dispor de uma forte presença de carvalhos, oliveiras e camélias que preenchem as montanhas ao redor do lago. Estás pronto para relaxar em Lugano?

Conhece o que visitar em Lugano num roteiro de 1 dia e as principais razões pelas quais poderás desfrutar tranquilamente da atmosfera desta cidade.

O que fazer em Lugano durante 1 dia

A nossa viagem de 1 dia em Lugano começou precisamente na estação de comboios. Apesar de estar situada num ponto alto da cidade, é muito fácil chegar até ao centro histórico de Lugano. Existem, na realidade, duas ótimas opções. Além dos autocarros que partem da estação, poderás utilizar o Funicolare Lugano Città-Stazione FFS que demora apenas 1 minuto e meio a realizar o seu percurso e cujo preço do bilhete é de 1.30 CHF, valor bastante em conta. Contudo, preferimos descer a longa escadaria até ao centro histórico, e começar desta maneira a nossa experiência de viagem pela cidade.

Podes observar na seguinte imagem o Funicolare Lugano-Città-Stazione FFS e, do seu lado esquerdo, a escadaria que facilita o acesso da estação de comboios ao centro e vice-versa.

Funicular Lugano
Funicular da estação até ao centro de Lugano © lavidaesmara

A caminhada a pé da estação de comboios de Lugano até ao lago demora cerca de 10 minutos, mas nós tardámos um pouco mais, tantas vezes que quisemos parar para tirar uma fotografia à paisagem e aos deslumbrantes edifícios. Além disso, tivemos a sorte de visitar Lugano num belíssimo dia de calor – estavam aproximadamente 26°C -, e não poderíamos mesmo perder a oportunidade de fotografar os seus espaços cheios de cor e luz.

A seguir poderás conhecer os principais locais a visitar em Lugano durante 1 dia. O nosso guia inclui apenas os sítios onde estivemos, e portanto exclui quaisquer museus e outras atrações que infelizmente nos retirariam demasiado tempo. Temos a certeza que este é um excepcional roteiro de 1 dia em Lugano que muitos dos nossos leitores já realizaram ou gostariam de fazer.

Cattedrale di San Lorenzo em Lugano

A Catedral de São Lourenço em Lugano, também designada Duomo di San Lorenzo, é a principal igreja de culto católico desta cidade e foi a nossa primeira paragem. É dedicada a São Lourenço de Roma e corresponde atualmente à sede da Diocese de Lugano.

fachada da catedral de Lugano
Fachada da Catedral de Lugano, Suíça © lavidaesmara

Apesar das suas origens medievais – as primeiras referências datam do ano de 818 d.C. – a catedral foi alvo de uma reconstrução no século XVI e nela poderemos notar uma variedade de estilos arquitetónicos. O edifício principal foi todo construído em estilo românico, embora existam dois pisos em estilo barroco. Já a fachada da Catedral de São Lourenço em Lugano tem formas renascentistas (como podes ver na imagem anterior), e foi erguida entre os anos de 1500 e 1517. Fortemente inspirada pela fachada do Mosteiro de Pavia no norte da Itália, nela encontramos os bustos dos reis Salomão e David e ainda bustos dos Quatro Evangelistas responsáveis pelo Novo Testamento: São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João.

O campanário da Catedral de Lugano mantém a sua origem românica e dispõe de uma cúpula octagonal no topo. Apesar de percebermos a sua diferença de estilos no seu exterior, a Catedral mantém formas harmoniosas que, de certa forma, contam as transformações arquitetónicas e estilísticas de que foi alvo esta cidade suíça.

No interior da Catedral temos frescos antigos da Era Gótica, com uma cena do Juízo Final e que data do século XIII. Temos ainda um altar em mármore com desenhos de anjos querubins, feitos no final do século XVII a partir de desenhos de Andrea Biffi.

A Catedral di San Lorenzo em Lugano tem entrada gratuita e está aberta todos os dias do ano. Acresce o facto do seu exterior oferecer uma imponente vista panorâmica sobre a cidade de Lugano, o seu lago e as poderosas montanhas ao redor.

Vista panorâmica Lugano
Catedral de São Lourenço em Lugano, Suíça © lavidaesmara

Centro Histórico de Lugano

Desde a Catedral de São Lourenço até à promenade que se encontra junto do lago encontramos o centro histórico de Lugano. A primeira praça que vais encontrar é a Piazza Cioccaro, onde estão presentes alguns dos mais belos palácios de Lugano, como é o caso do Palazzo Riva que atualmente serve de sede do consulado alemão.

Encontrarás também uma série de cafés e de lojas de souvenirs, mas aquilo que mais nos impressionou foi a Via Francesco Soave de Lugano, rua cujos pórticos dos edifícios conferem à cidade um toque verdadeiramente italiano. Perto encontras também a via Nassa, que é uma espécie de Avenida da Liberdade de Lugano, com as principais boutiques dos maiores nomes da moda e joalharias.

Relativamente perto, encontrar também o mercado local de fruta e legumes que nos surpreendeu pelo preço exorbitante das frutas exóticas, que muitas vezes superavam os 10€ / kg (!). Claramente, com estes preços começamos a perceber que não estávamos em Itália, mas na Suíça.

Ainda no centro histórico de Lugano poderás fotografar a praça principal de Lugano, a Piazza della Riforma, onde se encontra o município de Lugano, o designado Palazzo Civico (ver fotografia a seguir). Aí, existem uma série de restaurantes e esplanadas que estavam totalmente cheias no dia em que visitámos Lugano.

Palazzo Civico
Palazzo Civico na Piazza della Riforma em Lugano, Suíça © lavidaesmara

Lungolago di Lugano e passeio de barco

Não tardámos muito tempo até chegarmos bem perto do Lago de Lugano, onde encontramos a promenade “Lungolago di Lugano“, com praticamente 2 km de extensão. A cidade foi toda em construída voltada para o lago, e são as suas margens que dão realmente uma forte identidade a Lugano. Contudo, não se trata de um lago muito grande – tem apenas 35 quilómetros -, mas percebe-se o quanto se confunde com o mar Mediterrâneo.

placa I Love Lugano
Placa “I love Lugano” em Lugano, Suíça © lavidaesmara

O longo percurso pedonal apresenta uma série de barracas, que vendem bebidas frescas, gelados e souvenirs, assim como série de praias artificiais com espreguiçadeiras completamente gratuitas, onde poderás descansar para apreciar a vista e realizar um pequeno lanche.

Temos a certeza que vale a pena visitar Lugano durante 1 dia só pelo seu lago e pela energia que recuperas ao fechar os olhos deitado numa destas espreguiçadeiras para ouvir os sons da água e das gaivotas que voam no local.

Se caminhas em direção ao Parco Ciani em Lugano, encontrarás também o restaurante Seven Lounge Lugano ideal para um aperitivo e o Casinò Lugano. Nós decidimo-nos pelo aluguer de barcos pedalò em Lugano. A nossa experiência demorou 30 minutos e custa apenas 8 CHF para duas pessoas (neste estabelecimento foi feita a correspondência de francos para 8 euros exatos). Fantástica experiência, que te fará suar um pouco, mas que vale a pena pelas fotos e vídeos que farás. Dá para ter uma melhor percepção da cidade desde o lago.

Como dissemos antes, a boa temperatura que se sentia na cidade fez-nos querer desfrutar o máximo possível das atividades ao ar livre em Lugano.

Parque Civico em Lugano: Parco Ciani

Foi no Parco Ciani em Lugano que passámos mais tempo. O parque Ciani, também designado Parco Civico de Lugano é uma das principais atrações turísticas de Lugano, sendo um parque bem cuidado, com flores e árvores centenárias, uma série de fontes históricas e bancos para quem gosta de descansar e não nos poderemos esquecer da sua praia. O Parco Ciani está bastante completo, sendo adequado para todas as idades.

Este parque com 63.000 m2 tem entrada gratuita e a Villa Ciani, no seu interior, foi em tempos a residência privada da família Ciani, uma das mais nobres famílias de Itália. A Villa Ciani foi desenhada pelo arquiteto Luigi Clerichetti na primeira metade da década de 1840. Em 1912 foi comprada pelo município de Lugano, para usufruto dos seus cidadãos e turistas.

Desde aí, serve como pulmão verde da cidade e a villa tornou-se no Museu Municipal de Arte, onde estão dispostas uma série de pinturas dos mais importantes nomes da cultura de Ticino. Outros edifícios no Parque Ciani em Lugano são o Palazzo dei Congressi e a Biblioteca Cantonale.

Não te assustes com o conjunto de esculturas modernas ao ar livre espalhadas pelo Parco Ciani em Lugano, nem pelos seus caminhos que parecem todos feitos em direção à praia, o Lido di Lugano. Na caminhada que fizemos até à praia, encontram-se grandes árvores como carvalhos, plátanos e bordos japoneses, além de um aglomerado de flores, desde rosas, magnólias, a camélias que prometem fascinar os apaixonados por jardins públicos e que estão à procura de inspiração para decorar as suas casas.

Praia do Parco Ciani em Lugano

A Praia do Parco Ciani permite-te desfrutar de um refrescante banho, por isso não te esqueças da toalha nem do fato de banho. Na zona encontras uma doca de madeira, onde podes estender a toalha ou sentar-te para descansar da longa caminhada. Foi o que fizémos! No caso de mergulhos no lago, toma atenção à corrente que poderá ser relativamente instável.

Lugano
Praia do Parco Ciani em Lugano, Suíça © lavidaesmara

Muitos turistas utilizam a praia do Parco Ciani para realizar pequenos piqueniques, portanto não te esqueças de deixar o local limpo e toma atenção aos vários cisnes e patos que poderão estar à procura de comida. Depois da praia, começamos a ficar com fome por isso era hora de voltar ao centro, para almoçar.

Riva Vincenzo Vela em Lugano

Depois do almoço ao ar livre nas margens do lago de Lugano, percorremos a Riva Vincenzo Vela, para tirar mais fotografias. Aí encontrarás um logótipo gigante “My Lugano“, e por detrás o famoso Monte Brè (existe um funicular até ao topo), como poderás observar na foto abaixo.

Lugano
“My Lugano” junto ao lago © lavidaesmara

Na Riva Vincenzo Vela em Lugano existem táxis naúticos, que realizam percursos e excursões no lago. Há também um pequeno parque, o Parco Belvedere com várias árvores no caso de estares à procura de sombra, se o calor for intenso.

Igreja de Santa Maria degli Angioli em Lugano

Junto da Riva Vincenzo Vela irás encontrar outra das igrejas mais emblemáticas de Lugano, a Chiesa di Santa Maria degli Angioli – Igreja de Santa Maria dos Anjos -, edificada em apenas dois anos 1499 e 1500. A entrada nesta igreja é gratuita.

Lugano
torre da Igreja de Santa Maria degli Angioli em Lugano, Suíça © lavidaesmara

O local é pequeno, mas tem uma relevância histórico-arquitetónica considerável do cantão. Logo na entrada encontras um grande fresco “Passione e Crocefissione” obra de 1529 de Bernardino Luini, discípulo de Leonardo da Vinci, e que representa a Paixão e Crucificação de Jesus Cristo. O fresco conta com mais de 150 personagens e é uma das principais razões pelas quais vários turistas amantes de arte renascentista visitam Lugano.

Do lado esquerdo da Igreja, aproveita para visitar o LAC – Lugano, Arte e Cultura. O LAC – Lugano, Arte e Cultura é um edifício moderno e conta com uma exposição de arte contemporânea. A entrada gratuita para algumas exposições.

Do lado direito da Igreja existe a famosa Salita degli Angioli, uma longa escadaria e onde poderás notar as linhas férreas de um funicular que ali existiu entre 1913 e 1986, com intenção de melhorar os acessos ao lago de Lugano. Nós fizémos este percurso e quando chegámos ao topo ficamos radiantes com a vista, como podes contemplar na fotografia abaixo. Poderás contemplar a torre da Igreja Santa Maria degli Angioli, assim como as traseiras do LAC.

1 dia em Lugano
Vista panorâmica em Lugano, Suíça © lavidaesmara

O nosso objetivo era ir até ao Parco del Tassino em Lugano, mas fomos traídos pelas indicações do Google Maps. Caso queiras mesmo visitar este parque recomendamos-te a utilizar um taxi ou Uber para não te perderes tempo.

Acabámos por descer a escadaria e voltar ao centro, onde tivemos tempo de comprar souvenirs e tirar mais fotografias. Antes de voltar à estação, tivemos tempo de desfrutar do sol junto ao lago e sentámo-nos num banco ao lado de uma fontana perto da Piazza Manzoni. A experiência de viagem a Lugano foi realmente inesquecível!

1 Dia em Lugano
Fontana perto da Piazza Manzoni em Lugano, Suíça © lavidaesmara

Campione d’Italia

O Lago de Lugano não só banha a cidade de Lugano na Suíça, mas também algumas cidades italianas. Politicamente complexo, no Lago de Lugano encontras uma série de comunas pertencentes à província de Como, como Porlezza, Cressogno ou Osteno. Mesmo assim, o local italiano mais conhecido do Lago de Lugano é o enclave Campione d’Italia, ao sul da cidade de Lugano e com apenas 2,68 km² de área.

Campione d’Italia pertence à província de Como e tem uma forma ligação com a Igreja Católica, pois aí viviam alguns dos principais responsáveis pelas catedrais românicas da Itália, os Maestri Campionesi. A cidade é um pequeno paraíso fiscal e onde encontramos o maior e o mais antigo casino da Europa, o Casino d’Campione, construído em 1917 com o objetivo de desvendar informações secretas sobre grandes diplomatas durante a Primeira Guerra Mundial.

Apesar de pertencer à Itália, o enclave Campione d’Italia tem costumes suíços, além da sua moeda ser o franco e todos os seus serviços serem suíços, desde hospitais, bombeiros, matrículas dos automóveis, etc. (vê mais exemplos no vídeo que partilhámos acima). Em 2020 passou um processo político complexo, uma vez que foi forçado a integrar a economia italiana e a União Europeia, algo bastante contestado pelo comité local. Tal aconteceu porque o Casino d’Campione – principal empregador do enclave – declarou insolvência em 2017 e encerrou portas em 2018. Entretanto voltou a abrir as suas portas no verão de 2021 e é uma das grandes atrações turísticas a não perder no norte de Itália, nem que seja pela sua imponente altura, com mais de 50 metros.

Quanto tempo demora ir de Milão a Lugano?

Nós estávamos alojados em Como e fomos até Lugano de comboio. Apanhámos o comboio em Como San Giovanni, que parte direto até Lugano. O percurso demora entre 35 a 45 minutos. No caso de apanhares o comboio na estação de Milano-Centrale, informamos-te que o percurso demora aproximadamente 1 hora e 15 minutos. Por ser o norte de Itália, os serviços férreos são bastante pontuais.

Recomendamos-te a comprar os bilhetes na página online Trainline. Consideramos a melhor página para aquisição de bilhetes de comboio e utilizamo-la sem quaisquer problemas.

1 Dia em Lugano
Comboio para Lugano com vista para Campione d’Italia © lavidaesmara

Não te esqueças que a moeda oficial da Suíça é o franco suíço (CHF), mas não é necessário trocar do euro para o franco, pois a moeda da zona Euro é aceite em praticamente todos os estabelecimentos. Tens ainda a possibilidade de pagar com cartão Multibanco ou VISA e muitas vezes é feita a correspondência direta de 1 CHF para 1€.

Caso sejas amante de uma cidade diferente, com muita cor e experiências ao ar livre, recomendamos-te a visitar Lugano. Poderás conciliar a viagem de 1 dia a Lugano com uma estadia em Como e realizar um passeio de barco no Lago de Como. Tal como nós, temos a certeza que terás umas férias de sonho!

Apesar de ser uma das cidades mais bonitas que já visitámos, Lugano tem um custo de vida alto, e poderás ter que pensar duas ou três vezes antes de decidir comprar um determinado produto ou souvenir. Mesmo no supermercado, os bens de primeira necessidade são mais caros em comparação com Itália. Por isso decidimos passar apenas 1 dia em Lugano, para não nos comprometermos e, ainda assim, aproveitar o que melhor a cidade tem para oferecer. Abaixo poderás conhecer resumidamente a história de Lugano.

História e Curiosidades de Lugano na Suíça

Lugano é a maior cidade do cantão de Ticino, com 75,81 km², além de ser aquela com maior número de habitantes, com números superiores a 65 mil. A história de Lugano é antiga e as suas primeiras referências em documentos datam do século VI d.C. Apesar da Suíça ser popularmente conhecida pela sua neutralidade, a cidade de Lugano acabou por estar associada a várias conflitos e atritos familiares ao longo do tempo. Durante a Idade Média fazia parte dos interesses geopolíticos da Lombardia, portanto era impossível evitar as constantes mudanças decorridas na gestão da cidade.

Momento marcante da sua história foi a ocupação de Lugano pelos franceses, entre 1499 até 1512. Esse período seria determinante para o povo suíço tomar coragem de enfrentar os invasores e lutar pela sua identidade. Por mais 3 séculos, o cantão de Ticino acabaria por pertencer à Confederação Suíça, que na época disponha ainda de 13 cantões autónomos e livres. Outro conflito inesperado ocorreu com as conquistas de Napoleão Bonaparte pela Europa, e consequente surgimento da República Cisalpina e da República Helvética.

centro de Lugano
Riva Vincenzo Vela em Lugano, Suíça © lavidaesmara

O povo de Lugano não desistiu, e quis manter o lema “Livre e suíço!”, prova de um país unitário e completamente descentralizado. Quando a República Cisalpina tentou invadir Lugano para anexar a cidade na noite de 14 para 15 de fevereiro de 1798, a comunidade local que havia criado uma guarda cívica voluntária, uniu-se e conquista assim a sua liberdade. Não quer isto dizer que a paz estava totalmente assegurada, pois agitação política mantinha-se nomeadamente pelo conflito entre sindicalistas e federalistas. Os conflitos terminariam em 1803 com a Lei de Mediação.

No Congresso de Viena de 1815 nascia assim a Suíça como a conhecemos nos dias de hoje. Com a Revolução Industrial, e com a inauguração da linha férrea Gotthard em 1882, Lugano começou a crescer e em menos de 30 anos, a cidade passou de apenas 6.949 para 14.998 habitantes, além de começar a ser um lugar de relevante interesse turístico. Lugano começa a abraçar uma série de municípios ao seu redor, tornando-se assim numa das maiores cidades suíças. Em 2004 juntaram-se Breganzona, Cureggia, Davesco-Soragno, Gandria, Pambio-Noranco, Pazzallo, Pregassona e Viganello; em 2008 foram acrescentados Barbengo, Carabbia e Villa Luganese e mais recentemente em 2013 ocorre uma nova fase de agregações e Bogno, Cadro, Carona, Certara, Cimadera, Sonvico e Valcolla, novos bairros de Lugano.

Vista para o Casinò Lugano
Vista para o centro de Lugano, com o Casinò do lado direito © lavidaesmara

Como país neutro, a Suíça não entrou nem na Primeira Guerra Mundial (1914-1918) nem na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e a energia leve percebe-se em todas as ruas de Lugano. Temos um verdadeiro paraíso na terra, que foi inclusive a primeira cidade a receber o Festival Eurovisão da Canção (referido inicialmente como Eurovision Grand Prix) na 1ª edição do concurso em 1956 no Teatro Kursaal! É com a primeira música vencedora da Eurovisão, também ela da Suíça, que queremos terminar este artigo de viagem de 1 dia a Lugano.

Ansioso por visitar Lugano? Prepara as malas connosco e planeia a tua viagem da melhor maneira possível, com os nossos conselhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *