O que fazer em Valletta? Os pontos turísticos da capital de Malta

Valletta

Conhece os pontos turísticos de Valletta. Há muito a fazer nesta que é a capital de Malta e uma das cidades mais pequenas da Europa.

Procuras um roteiro pelos melhores lugares de Valletta? A capital da República de Malta – em maltês conhecida por Il-Belt Valletta – é uma cidade pequena, mas tem muito por onde explorar.

Conseguimos visitar a cidade de La Valletta tranquilamente, sem pressas e agora queremos partilhar os pontos turísticos mais importantes. Esta é uma capital particular não só pela sua minúscula dimensão e surpreendente densidade populacional, como também pelas suas ruas sinuosas, pelas varandas elegantes e até – quem diria – alguns jardins relaxantes.

Toca a planear as tuas férias com as inúmeras coisas a fazer em Valletta.

mapa de Valletta
Mapa de Valletta, Malta © lavidaesmara

O que visitar em Valletta? Locais a não perder na tua viagem

Estás de viagem a Malta e não sabes o que fazer em Valletta? A capital mais pequena da Europa com apenas 0,8 km², tem muito para oferecer a todos os seus visitantes.

Poderás escolher os pontos turísticos em Valletta mais afamados, como museus, ou simplesmente sentar-te numa esplanada e desfrutar de um aperitivo ao final do dia. Eis todos os detalhes.

Centro histórico de Valletta

rua em Valletta
Rua de Valletta © lavidaesmara

Depois de chegarmos a Valletta desde o ferry que sai de Sliema, começámos por nos fascinar com as principais ruelas e becos de Valletta. Não é para menos, afinal o centro histórico de Valletta faz parte do Património Mundial da UNESCO. A cidade é totalmente fortificada e passear pelas suas ruas é uma autêntica viagem no tempo até ao século XVI.

Com edifícios construídos em pedra ocre e pelo facto das varandas dos prédios serem todas muito parecidas, podes perder-te em Valletta. A cidade foi fundado pelos Cavaleiros da Ordem de São João, que ali se instalaram por perceberem o potencial estratégico da ilha, um ponto de conexão entre o sul da Europa e o Norte de África.

capital de Malta oferece mais de 300 monumentos e pontos turísticos e a maioria dos pontos turísticos de Valletta encontram-se na Republic Street, a rua principal.

Republic Street
Republic Street, Malta © lavidaesmara

Praça St. George’s Square

praça St.George em Valletta
St. George’s Square em Valletta, Malta © lavidaesmara

A principal praça de Valletta é a St.George’s Square – referida em maltês como Misraħ San Ġorġ. Ali vais encontrar os principais edifícios governamentais como o Palácio do Presidente (Palazz tal-President) e ainda o Grandmaster Palace Courtyard, que é o pátio do palácio central.

É uma das praças mais amplas de Valletta e normalmente poderás ouvir muita música a tocar e projeção de luzes sobre os edifícios durante a noite – vimo-lo por exemplo com decorações de Natal. A St. George’s Square aparece em grande destaque no novo filme do Parque Jurássico, “Jurassic World Dominion” (Colin Trevorrow, 2022)

Casas típicas de Malta em Valletta

Casas Valletta
Casas com varandas típicas maltesas © lavidaesmara

Entre tantas subidas e descidas, alguns recantos relaxantes e aquelas que são provavelmente as lojas mais pequenas da Europa, encontramos uma série de casas com varandas muito coloridas.

Casas de Valletta
Edifício habitacional de Valletta © lavidaesmara

Estas casas típicas de Malta dão muita cor aos ambientes barrocos de Valletta, com tons mais acastanhados. Aproveita para fotografar as casas de Valletta, mas recomendamos-te a ter atenção ao trânsito, que é bastante intenso nesta cidade.

Co-Catedral de São João Batista

Co-Catedral de S. João
Co-Catedral de S. João em Valletta, Malta © Wikimedia Commons

Mesmo que não consigas entrar, a Co-Catedral de São João Batista (Kon-Katidral ta ‘San Gwann) é a igreja mais importante de Malta, devido à sua riqueza artística. Ali vais encontrar pinturas de Caravaggio, como a mítica representação a óleo d’“A Decapitação de João Batista” feita em 1608.

No interior da Co-Catedral de São João Batista em Malta encontramos um piso em mármore com os túmulos dos Cavaleiros da Ordem. Toda a abóbada da igreja retrata numa série de episódios, a vida do pregador itinerante, que batizou Jesus Cristo.

A igreja é expoente máximo da arte barroca que se faz presente em toda a ilha. – Consulta mais informações sobre os horários e preços no site oficial da Co-Catedral de São João Batista de Valletta.

Jardins Barrakka (Superior e Inferior)

jardins Valletta
O Lower Barrakka Garden em Valletta, Malta © lavidaesmara

Valletta também tem espaços verdes, mesmo que não pareça. São recantos muito particulares e que gozam de uma posição muito privilegiada, pois estão junto às muralhas da cidade e são banhados com os raios de sol de manhã à noite. Desde os Jardins Barrakka é possível contemplar as Três Cidades de Malta, mas também o horizonte.

Upper Barrakka Gardens
Upper Barrakka Gardens em Malta © lavidaesmara

Dos jardins superiores – Upper Barraka Gardens – é possível admirar toda a costa este da cidade. Todos os dias os canhões disparam na Bateria de Saudação (Saluting Battery), como uma forma de regular as horas, e que influenciava o ritmo de vida dos habitantes de Valletta e dos seus arredores. O evento acontece às 12h e às 16h.

Os jardins inferiores – Lower Barraka Gardens – são menos movimentados e nele poderás observar um monumento em homenagem a Sir Alexander Ball, o primeiro dos governadores britânicos.

Salutting Battery
Salutting Battery em Malta © lavidaesmara

Sino de Valletta

A Torre de Sino de Valletta, cujo nome completo é Siege Bell War Memorial (referido commumente como “O Sino”) é um dos monumentos mais importantes de Malta. Serve de memorial aos combatentes que morreram no cerco do país durante Segunda Guerra Mundial.

Sino de Valletta
O Sino © lavidaesmara

O Sino de Valletta encontra-se bem perto dos Upper Barraka Gardens e toca todos os dias ao meio-dia. Quando o visitámos estava com algumas obras de requalificação, mas dá para perceber a sua magnificência desde qualquer ângulo.

Basílica de Nossa Senhora do Monte Carmelo (Igreja Carmelita)

Igreja Carmelita
Igreja Carmelita em Valletta, Malta © lavidaesmara

Quando observas o mapa de Valletta vais perceber como a capital está cheia de igrejas. Outro dos pontos turísticos que não poderás perder é a Igreja Carmelita, também conhecida como a Basílica de Nossa Senhora do Carmo.

Devido à sua torre sineira, é provavelmente o monumento mais famoso de Valletta, que pode ser contemplado em vários fotografias desde Sliema. Na nossa viagem a Malta a torre estava em obras e, portanto, não tivemos a mesma sorte que turistas de outrora.

Tivemos oportunidade de entrar na Basílica de Nossa Senhora do Monte Carmelo enquanto decorria a Eucaristia. A entrada é completamente gratuita e é realmente um sítio poderoso para reflexão. Podes aceder uma vela e pedir um desejo, rezar ou meditar ou apenas observar os seus traços arquitetónicos.

Igreja Carmelita
Torre da Igreja Carmelita © lavidaesmara

Forte Sant’Elmo e Museu da Guerra

Apesar de não ser muito bonito por fora, o Forte Sant’Elmo é um espaço de extrema relevância na história de Valletta. Desde que foi construído em 1565, a fortaleza tinha como objetivo proteger a cidade de invasores e piratas.

prédios em Valletta
O Forte de Santo Elmo protege Valletta © lavidaesmara

Situado no extremo da capital, o Forte Sant’Elmo é também a casa do Museu Nacional de Guerra, que dispõe de informações sobre a história da ilha desde os tempos da pré-História até à atualidade. Tem 7 secções, um jipe ​​usado pelo general Dwight David Eisenhower, que acabaria por se tornar no 34º Presidente dos Estados Unidos.

Sabias que infelizmente, Malta foi o país mais bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945)? Este museu poderá ajudar-te a entender as suas transformações geo-políticas e sociais.

Casa Rocca Piccola

Casa Rocca Piccola
Casa Rocca Piccola © lavidaesmara

A casa Rocca Piccola é definitivamente uma das melhores atrações túristicas a não perder em Valletta. Trata-se de uma das últimas residências nobres da capital de Malta, com mais de 400 anos.

Foi construída no século XVI consoante a vontade de Don Pietro Rocca, um dos Cavaleiros da Ordem de São João, que procurava criar em Malta uma casa que se pudesse rivalizar com as construções de outras cidades europeias. Neste local encontram-se inúmeras relíquias, cálices, quadros e muitos outros utensílios e mobilidade que fascinam os malteses. O arquivo familiar é muito rico em documentos e curiosidades.

A Casa Rocca Piccola em Malta está aberta de terça a domingo das 10h às 17h.

Teatro Manoel

Sabias que o Teatro Manoel é o teatro mais antigo da Europa ainda em funcionamento? Embora passe despercebido no exterior, por estar rodeado de prédios, o Teatro Manoel tem uma extraordinária acústica.

O Teatro Manoel tem um auditório oval, três filas de assentos de madeira decorados com folha de ouro e um teto trompe-l’oeil. Os principais rostos do panorama artístico-cultural de Malta pisam o palco do Teatro Manoel, como por exemplo Ira Losco, que foi duas vezes representante do país no Festival Eurovisão da Canção.

Parlamento de Malta (Il-Parlament il-Ġdid)

Parlamento de Malta
Parlamento de Malta © Pixabay

O que estás a achar dos pontos turísticos de Valletta? Nesta viagem pela capital mais pequena da Europa não te esqueças de fotografar o Parlamento de Malta, construído entre 2011 e 2015 a partir do trabalho do arquiteto italiano Renzo Piano.

O edifício do Parlamento dispõe de 23 000 m², três andares e uma estrutura em aço, com uma fachada em blocos de calcário muito salientes. Junto do Il-Parlament il-Ġdid encontra-se o Pjazza Teatru Rjal, um teatro construído a partir do que sobrou das ruínas da Royal Opera House de Valletta.

Teatro Rjal em Valletta
Teatru Rjal em Malta © lavidaesmara

Esse palacete foi destruído por uma bomba em 1942 durante a Segunda Guerra Mundial, mas é importante perceber como os malteses não querem apagar a sua história, como acontece noutras cidades.

Fonte dos Tritões em Valletta

Fonte dos Tritões
Fonte dos Tritões © lavidaesmara

A Fonte dos Tritões em Valletta é o monumento que te dá as boas vindas à cidade. Na nossa primeira viagem até este lugar apanhamos o ferry de Sliema, portanto não foi a primeira coisa que vimos. Este grande monumento encontra-se na praça das Portas da Cidade de Valletta e consiste em três estátuas de Tritão feitas em bronze e que sustentam uma espécie de bandeja.

Foi oficialmente inaugurada a 16 de maio de 1959 e trata-se de um trabalho do escultor Chevalier Vincent Apap e do seu colaborador Victor Anastasi. É um dos projetos mais emblemáticos do modernismo em Malta e não há estátua que lhe chegue aos calcanhares. Nesta praça decorria a feira de Natal, com muitas atividades para toda a família, como tivemos oportunidade de presenciar.

Qual a melhor altura para visitar Valletta?

Valletta
St. George’s Square © lavidaesmara

Ainda não sabes qual a melhor altura para visitar Valletta? A cidade está cheia de tradições e normalmente decorreu algumas festividades que a tornam uma cidade simpática em qualquer altura do ano. Visitar Valletta é caro no verão do que na temporada fria.

Abaixo deixamos-te a lista dos seus eventos mais importantes e que vão encher a capital La Valletta de muita música, cor e gentes.

Independência de Malta
Monumento à Independência em Malta © lavidaesmara
  • 10 de fevereiro: festa de São Paulo Náufrago, o santo padroeiro de Valletta. Neste dia, muitos locais recomendam uma visita à Igreja de São Paulo Náufrago para conhecer as obras importantes como “O Naufrágio do Apóstolo Paulo em Malta” de Giuseppe Cali. Neste dia a estátua de S. Paulo percorre as ruas de Valletta.
  • Abril-Maio: Festival Internacional do Fogo de Artificio;
  • Maio: Valletta Green Festival;
  • 7 de junho: Festa Nacional
  • 16 de julho: Nossa Senhora do Monte Carmelo;
  • 21 de setembro: Festa da Independência Nacional
  • 13 de dezembro: Dia da República, com vários festivais de música e fogos de artifício, pois celebra-se o dia em que Malta deixou de fazer parte da Coroa Britânica.

Qual costuma ser o tempo em Valletta?

pôr-do-sol em Valletta
Pôr-do-sol na capital de Malta © lavidaesmara

Queres visitar Malta durante o verão? Ou achas que faz mais sentido visitar Malta no Inverno? Se és amante de férias em ilhas em épocas muito quentes, deves visitar Valletta durante os meses de março a novembro.
Nós, pelo contrário, escolhemos o mês de dezembro para descobrir este recanto idílico do Mediterrâneo. O país goza de um clima ameno nesta altura e na maioria dos dias tivemos imenso sol. Além disso, os bilhetes de avião, custo de alojamento e atividades de lazer são muito mais económicas.

Curiosamente, por ser uma cidade de muitas ruelas apertadas, o sol não bate tantas vezes no coração de Valletta, por isso é normal sentires algum frio. Convém ter um casaco sempre à mão, porque além do frio, fica de noite muito cedo (por volta das 16h30/17h em dezembro).

Quais são as melhores praias de Valletta em Malta?

Vista panorâmica
Vista panorâmica para a capital de Malta © lavidaesmara

Valletta é fortificada, portanto não vais encontrar praias nesta cidade. Valletta é um local a não perder caso sejas apreciados de museus, palácios, igrejas e muita história ou simplesmente se quiseres ir às compras em Malta, pois ali encontram-se as principais lojas. Um conselho que te damos é visitar estas horas de manhã ou na hora de almoço. Ao final estão cheias de pessoas e é difícil mover-se.

Estátua da Rainha Vitória
Rainha Vitória © lavidaesmara

Existem, no entanto praias perto de Valletta, como as praias de Sliema. A partir da estação de autocarros podes partir em direção a outras praias deste minúsculo, mas colorido país da Europa.

Mapa de Valletta

Os principais pontos turísticos de Valletta podem ser vistos em detalhe através do mapa. Começa já a planear a tua viagem a Malta e conhece aquilo que podes descobrir na sua cidade mais emblemática.

Vale a pena ficar em Valletta?

Valletta é uma cidade muito interessante e que deves visitar durante as tuas férias em Malta. Tem muitos monumentos e apesar de ter menos do que 1 quilómetro quadrado não nos cansámos. Há sempre algo para descobrir e coisas novas por explorar.

Café em Malta
Esplanada na capital de Malta © lavidaesmara

Não achamos que seja, por exemplo, a melhor cidade para dormir em Malta. Nós preferimos ficar em Sliema, por ser muito mais ampla e até mais agradável para passeios noturnos à beira-mar – não tem tantos sobes e desces. Entre as cidades existe um ferry que parte de 15 em 15 minutos.

Procuras um guia definitivo para planear uma viagem a Malta pela primeira vez? Então temos a resposta. Queremos que fiques a conhecer Valletta, Sliema e outras cidades, portanto fica atento às novidades e às nossas sugestões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.