Verona: O que visitar na cidade de Romeu e Julieta

viagem a Verona

O que fazer em 1 dia em Verona? O que visitar na cidade do amor de Romeu e Julieta? Seguimos viagem num fantástico dia de verão em Verona.

Sabias que é possível visitar Verona em 1 dia? E que depois de Verona ainda tens tempo para conhecer o Lago de Garda? Continuamos as nossas viagens por Itália para contar um dos passeios mais agradáveis. Tudo começou no Lago de Como, mas obviamente quisemos aventurar-nos por outras cidades de Itália e foi então que tivemos a ideia de visitar Verona em 1 dia.

Todos conhecem Verona como a cidade do amor e das melódicas declarações proferidas por Romeu à sua amada Julieta e é fácil perceber o quanto a energia romântica sente-se em cada uma das suas esquinas. Verona é uma cidade que vibra paixão, e tudo resume-se àquela história de almas gémeas eternizada na tragédia de William Shakespeare, publicada em 1597.

viagem a Verona
Palavras da obra de William Shakespeare numa parede de Verona © lavidaesmara

Verona é também o destino perfeito para os amantes de turismo cinematográfico na Itália, tantos foram os filmes aí rodados e que, em breve, também iremos abordar no nosso blog. Se há cidades que valem a pena ir pelo menos uma vez na vida, uma delas é mesmo Verona.

Prepara-te para conhecer o nosso roteiro de 1 dia em Verona, e o quanto é fácil conhecer a cidade a pé. Planeia a tua viagem da melhor maneira possível, traz calçado adequado e segue alguns conselhos e informações úteis sobre a cidade. É mesmo possível conhecer as principais atrações turísticas da cidade de Romeu e Julieta em menos de 24 horas. Não acreditas?

Arena de Verona
Arena de Verona © lavidaesmara

Estação Porta Nuova e Piazza Bra

A nossa viagem até Verona começou na Stazione di Verona Porta Nuova, a principal estação de comboios desta cidade. Apanhámos o comboio em Como San Giovanni e tivemos que trocar em Milano Centrale, mas a chegada a Verona foi bastante simples e tardou aproximadamente 2 horas e 30 minutos.

Depois, apanhámos um dos vários autocarros que parte da estação Porta Nuova até ao centro histórico de Verona, e chegámos finalmente à Piazza Bra, onde se encontra a icónica Arena de Verona. A viagem de autocarro demorou menos de 10 minutos e foi o único transporte que tivemos de apanhar (incluído ida e volta), pois o resto fizemo-lo a pé. O centro histórico de Verona não é tão grande e conhece-se perfeitamente em dois passos.

praça pública em Verona
Piazza Bra em Verona © lavidaesmara

Relativamente à praça em si, a Piazza Bra tem um nome que em lombardo quer dizer larga, porque afinal falamos da maior praça de Verona, havendo quem afirme que é a maior praça de Itália. Nela existem quatro vias de acesso: a Via Corso Porta Nuova no sul, a via Mazzini a norte, a via Pallone a este e a via Roma a oeste. A nossa chegada foi feita através da Via Corso Porta Nuova.

Além dos variados cafés e restaurantes, a Piazza Bra oferece alguns dos monumentos mais famosos de Verona, como a já referida Arena de Verona, a Câmara Municipal Palazzo Barbieri e o Palazzo della Gran Guardia. Ainda pertinente, é a famosa calçada da praça, designada Liston e onde os habitantes de Verona e vários turistas podem caminhar e desfrutar da música que ali é tocada por artistas de rua e ainda trocar conversas mágicas ao anoitecer.

Apesar da história de Verona ser bastante antiga, a Piazza Bra só começou a ser entendida como praça em 1500, no decurso dos trabalhos desenvolvidos pelo arquiteto Michele Sanmicheli. Já a parte da calçada, o designado Liston, surgiu mais tarde e foi inagurado em 1770. O projeto de transformação da estrada de terra batida numa calçada para passeios deu-se por terminado em 1782. Conhecias a história do Liston em Verona?

Arena de Verona

A Arena de Verona é uma das principais atrações turísticas de Verona e a razão pela qual muitos amantes de História visitam este local. O edifício foi edificado no século I d.C. – embora existam dúvidas sobre o ano exato da sua construção – e servia para a realização de espectáculos e jogos, tão famosos que o público vinha de várias partes da Europa. Na realidade, a Arena de Verona tem capacidade limite para 30 mil pessoas.

Não existem evidências certas, mas é muito provável que a Arena de Verona tenha sido utilizada para o genocídio de cristãos perseguidos pelo Império Romano, para a luta de gladiadores, e também para queimar aqueles que atentavam contra a Igreja Católica durante a Idade Média. Aliás, existe mesmo no interior da Arena um capacete em tamanho real de um gladiador, em perfeito estado, o que de certa maneira ajudou a entender todo o contexto histórico do anfiteatro.

Verona
A Arena di Verona © lavidaesmara

A Arena de Verona foi toda ela feita em mármore e a sua fachada é em pedra calcária branca e rosa, como podes perceber nas nossas fotografias. Encontra-se em perfeito estado de conservação e é um dos mais importantes monumentos do mundo. Como construção verdadeiramente imponente, a Arena de Verona conta com 152 metros de comprimento, 31 metros de altura e 123 metros de largura, confirmando-se como um terceiro maior anfiteatro de Itália, seguido do Coliseu de Roma e do Anfiteatro Campano de Cápua.

Atualmente, a Arena de Verona recebe vários espectáculos e concertos de música e por lá já passaram os mais célebres artistas mundiais como Elton John, Rod Stewart, Muse e até Maria Callas, que nela estreou a sua ópera “La Gioconda de Ponchielli” em 1946. Mesmo que não tenhas comprado bilhete para um concerto, é possível visitar a Arena de Verona. O espaço está aberto às segundas-feiras das 13h30 às 19h30 e de terça a domingo, das 8h30 às 19h30. No caso de existirem concertos programados, o encerramento da Arena de Verona acontece pelas 16h30.

O bilhete para entrar na Arena de Verona custa 10€. Os grupos com mais de 15 pessoas e maiores de 65 anos pagam apenas 7,5€. Os estudantes dos 8 aos 14 anos pagam apenas 1€, e nos primeiros domingos dos meses de outubro a maio o bilhete custa apenas 1€. A entrada é gratuita na Arena de Verona para as crianças com menos de 7 anos e para aqueles que disponham do Verona Card. Mais informações poderás encontrar na página oficial da Arena de Verona.

Palazzo Barbieri em Verona

Continuamos a nossa caminhada pela Piazza Bra, onde se encontra o Palazzo Barbieri, a sede do governo municipal de Verona. Foi inspirado nos antigos templos romanos e oferece uma arquitetura assombrosa.

Construído entre 1836 e 1848, o Palazzo Barbieri foi desenhado por Giuseppe Barbieri, a quem lhe deve o seu nome e serviu inicialmente como base para os ocupantes austríacos na cidade. Com a Unificação de Itália, o edifício deixou de ser utilizado para esse fim e passou a ser a sede municipal.

Verona
O Palazzo Barbieri e a Arena de Verona na Piazza Bra © lavidaesmara

Infelizmente parte da construção original do Palazzo Barbieri foi destruída na Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945), devido aos ataques aéreos ocorridos sobre a cidade. Acabaria por ser rapidamente reconstruído e hoje em dia pode ser visitado sem qualquer problema.

O seu estilo é o neoclássico e no seu interior estão algumas peças de arte importantes, como um fresco da crucificação de Jesus Cristo e a Madonna. Mesmo com as grandes colunas e a escadaria no interior, o Palazzo dispõe de gabinetes administrativos bastante simples. O Palazzo Barbieri em Verona está aberto de segunda a sábado das 08h30 às 13h. Às terças e quartas-feiras estende o seu horário ao período a tarde, das 14h30 às 17h. A entrada no Palazzo Barbieri é completamente gratuita.

Casa da Julieta em Verona

Verona é Património Mundial da UNESCO e certamente a principal razão para tal é o facto de encontrarmos um dos monumentos que melhor mistura ficção e realidade. Falamos da Casa di Giulietta ou Casa da Julieta em Verona, e onde Romeu declarou o seu amor por esta jovem pertencente a uma família rival.

Obviamente tudo não passa de ficção, segundo a obra do escritor britânico William Shakespeare (1564 – 1616), embora tivesse realmente existido as duas famílias representadas na tragédia, os Montecchi e os Capuleti.

placa da casa de Julieta
placa da casa de Julieta em Verona © lavidaesmara

Localizada na Via Cappello, precisamente no centro histórico de Verona, a Casa de Julieta era propriedade da família Capuleti, na primeira metade do século XIV e passou por várias transformações ao longo do tempo, e por diferentes proprietários. Segundo conta o romancista Charles Dickens (1812-1870), o edifício foi mesmo usado como hotel entre 1600 e 1800, e a sua aquisição pública só aconteceu em 1905. Depois de um período complicado, a Casa de Julieta passou por uma incrível transformação, levada a cabo por Antonio Avena.

Infelizmente a estrutura original do edifício perdeu-se, mas Avena tentou reimaginar o local, sem se preocupar tanto com o rigor histórico. Portanto, a Casa de Julieta em Verona é toda ela um lugar do domínio da fantasia, que permite ao público imaginar uma história de amor que, independentemente de ser verdade ou ficção, entrou no imaginário de todos nós. Aliás, quantas histórias de amor são não atormentadas por Romeu e Julieta? Quantos amores não têm o mesmo destino de este casal?

Além da varanda, que terá servido de inspiração para Shakespeare, no pátio da Casa de Julieta em Verona existe uma réplica da estátua de Julieta – a original foi criada pelo artista Nereo Costantini em 1968 e encontra-se no interior para proteger de eventuais estragos provocados pelos visitantes. Não convém tocar na estátua, mas são muitos os turistas que o fazem, porque há quem diga que traz sorte ao amor.

estátua Julieta
Estátua de Julieta no pátio da casa de Julieta © lavidaesmara

Por sua vez, no interior da Casa de Julieta encontramos elementos arquitetónicos medievais. Embora não existam móveis originais, encontram-se uma série de elementos criados para criar a atmosfera perfeita para quem procura sentir a energia romântica. Existe também um salão de festas, que supostamente é o local onde Romeu e Julieta trocaram olhares pela primeira vez. Existem ainda frescos do século XVI e uma coleção de pinturas antigas que representam os apaixonados.

O quarto de Julieta acaba por ser a repartição mais intimista de toda a casa e aquele que não podes perder. No entanto, não te deixes confundir porque a cama que ali existe é aquela utilizada para o célebre filme “Romeu e Julieta” do realizador italiano Franco Zeffirelli, uma das versões cinematográficas mais conhecidas da história, estreada em 1968. Em duas vitrines podes contemplar o guarda-roupa utilizado pelo atores que deram vida às personagens, Olivia Hussey e Leonard Whiting.

Varanda de Casa de Julieta
Varanda na Casa de Julieta © lavidaesmara

Casa de Romeu em Verona

A Casa de Romeu em Verona encontra-se relativamente perto da Casa de Julieta no centro histórico de Verona. Situada na Via Arche Scaligere, a Casa de Romeu é também um palacete medieval datado do século XIV. Porém, ao contrário da Casa de Julieta, não se pode visitar a Casa de Romeu por ser uma propriedade privada e não do domínio público.

Casa  de Romeu
Casa de Romeu © lavidaesmara

Neste caso não é tão relevante visitar a casa, mas poderemos imaginar as várias vezes em que Romeu e Julieta se cruzaram nos caminhos do centro histórico de Verona. Cada um de nós poderá fazer uma viagem ao passado e sentir as vibrações de um tempo em que muitas histórias de amor verdadeiro eram proibidas e/ou condenadas. Gostarias de visitar Verona? Se estiveres mesmo ansioso por visitar a Casa de Julieta ou a Casa de Romeu fá-lo na companhia de quem mais gostas.

Continua com o nosso artigo onde te damos a conhecer outras praças famosas de Verona e que valem a pena conhecer numa viagem de 1 dia a Verona.

Piazza delle Erbe em Verona

A Piazza delle Erbe é um dos lugares mais movimentados de Verona, não tivesse sido ela o principal fórum comercial de Itália durante o Império Romano. Trata-se da praça mais antiga da cidade e onde poderemos encontrar o antigo Palazzo del Comune, a Casa dei Giudici e também as Casas Mazzanti.

A Praça do Mercado de Verona inclui uma série de barracas onde poderás comprar souvenirs de Verona, mas também doces e fruta fresca da região de Veneto. Não te deixes iludir com os gritos dos vários comerciantes, é comum tentarem cativar os seus fregueses e tu poderás ser um deles.

Verona
Torre dei Lamberti em Verona © lavidaesmara

Na Piazza delle Erbe em Verona encontra-se também a torre que preenche vários postais e fotografias de Verona e que pode ser vista à distância. Falamos da Torre dei Lamberti, cuja construção foi iniciada 1172.

A torre conta com 84 metros de altura e 368 degraus no seu interior, e o seu topo dispõe de um relógio, ali colocado em 1779. Curiosamente, dispõe de dois sinos e um deles referente as horas do dia, enquanto o outro é utilizado em situações de emergência, como incêndios. Hoje é possível visitar em segurança a Torre dei Lamberti que oferece aquela que é uma das melhores vistas panorâmicas sobre a cidade de Verona.

Torre dei Lamberti
Palazzo della Ragione e a Torre dei Lamberti em Verona © lavidaesmara

Para quem gosta de atividades em torres, vale a pena referir que no mês de maio, a Torre dei Lamberti recebe a corrida Cronoscalata.

A Torre dei Lamberti em Verona está aberta de segunda a sexta-feira das 10h às 18h. Aos sábados, domingos e dias festivos, a torre está aberta das 11h às 19h. O preço do bilhete na Torre dei Lamberti é de 8€ por pessoa e inclui uma visita à Galleria d’Arte Moderna Achille Forti. Este é o preço de terça a domingo. Já a segunda-feira o preço é mais baixo e custa apenas 5€.

Nós não tivemos tempo de entrar na Torre dei Lamberti, e decidimos lanchar num café local localizado na Piazza delle Erbe. Visitámos Verona num dia de sol, e a cidade estava cheia de turistas, o que de certa maneira fez-nos perder algum do interesse, porque não queríamos estar no meio da multidão. De qualquer maneira, quisemos destacar este local nesta viagem de 1 dia em Verona. Consulta a página oficial da Torre dei Lamberti para mais sugestões.

Piazza dei Signori em Verona

Depois da Piazza delle Erbe, chegámos a uma praça mais calma, a Piazza dei Signori, onde se dispõe uma irreverente estátua de Dante, com 3 metros de altura e feita totalmente em mármore branco proveniente da comuna italiana Carrara, da região da Toscana.

Dante Alighieri (1265-1321) continua a ser o maior poeta de todos os tempos de Itália, e o responsável pela obra “Divina Comédia” (1304 – 1321) e nós como fãs do escritor teríamos que fotografar o local, como podes contemplar nas imagens seguintes.

A fama do poeta é tanta que a Piazza dei Signori em Verona é também conhecida como a Piazza Dante. Tivemos a sorte de visitar Verona num dia de manhã e portanto esta praça não tinha muitos visitantes, apesar de ser um dos locais mais frequentados pelos turistas.

Pizza Dante em Verona
Restaurantes da Piazza Dante © lavidaesmara

O Palazzo della Ragione, onde se encontra a Torre dei Lamberti pode ser rapidamente acessível a partir da Piazza dei Signori. Depois disso, irás passar pela capela de Santa Maria Antica onde se encontra um dos monumentos mais importantes de Verona, os túmulos Arche Scaligere.

O local é um conjunto de túmulos góticos feitos em homenagem à família Scaliger que governou Verona entre os séculos XIII e XIV e nela encontramos os túmulos em mármore de Cangrande I, Mastino II, Cansignorio, Alberto II e Giovanni. No topo de cada túmulo encontramos estátuas destes homens, que tiveram uma importância significativa nas transformações políticas e sociais da cidade.

Túmulos do Arche Scaligere
Arche Scaligere © lavidaesmara

Se quiseres poderás visitar os túmulos Arche Scaligere de sexta a domingo das 12h às 17h (a última admissão é às 16h45). O bilhete tem preço único de 1€.

Piazza Indipendenza em Verona

Depois deste percurso fizémos mais uma caminhada pelo centro de Verona para perceber como é se organiza a cidade. Também tivemos a possibilidade de descansar e comer alguma coisa sentados num banco da Piazza Indipendenza e rodeados por flores.

É uma praça muito verde, que contrasta com os tons quentes e alaranjados da cidade de Verona e que nos permitiu relaxar depois de uma longa caminhada. Nela encontras um monumento em honra a Romeu e Julieta, mais precisamente na parte dos jardins. Também na Piazza Indipendenza encontra-se uma enorme estátua de Giuseppe Garabaldi num cavalo. Garabaldi ficou para a história como o “herói de dois mundos”, e foi um dos responsáveis pela unificação da Itália como um só país, uma só república. A sua vida já deu origem a um filme de Roberto Rossellini, “Viva Itália” (1961) protagonizado por Renzo Ricci e Paolo Stoppa.

Em frente do jardim encontram-se um conjunto de bustos de Cesare Battisti, Giacomo Matteotti e Benedetto Cairoli e Felice Cavallotti. São imensas as coisas a fazer em Verona que é incrível termos feito tudo isto em apenas 1 dia. A seguir podes observar outros locais e monumentos na cidade, nomeadamente a Igreja de San Fermo Maggiore em Verona, a Porta Leone, a Igreja de Santa Anastásia, e o Rio Ádige que separa o centro histórico de Verona da Verona Alta.

Castelvecchio em Verona: História e como visitar

É uma das paragens obrigatórias de Verona. O Castello Scaligero ou designado Castelvecchio de Verona é um monumento militar, cuja origem é um tanto incerta, mas que se estabelece nos finais do século XIV, quando foi mandado construir pelo príncipe regente Cangrande II della Scala.

Castelvecchio
Castelvecchio em Verona © Pixabay

O Castelvecchio em Verona reúne essencialmente uma muralha e uma ponte e a partir daí é possível entender toda a organização urbana da cidade de Verona. A fortaleza de tonalidade acastanhada chama à atenção pela sua ponte fortificada com três arcos, que constitui assim um extraordinária exemplar da arquitetura do século XIV. Existe também uma torre principal, e do lado direito uma pátio retangular que serviria para a realização de desfiles. As Invasões Francesas levadas a cabo por Napoleão Bonaparte influenciariam bastante a estrutura do Castelvecchio. Aliás, como já referimos na nossa viagem por Lugano, Napoleão Bonaparte modificou muito as fronteiras no norte de Itália.

Hoje Castelvecchio em Verona serve como Museu Cívico com obras de Mantegna, Pisanello, Veronese, Tintoretto. O Castelvecchio está em funcionamento de terça a domingo das 10h às 18h. À segunda-feira encontra-se encerrado. O custo do bilhete para visitar o Museu é de 6€.

Viagem a Verona
Vista para a cidade alta em Verona © lavidaesmara

Existem outros castelos em Verona, nomeadamente o Castel San Pietro em Verona que está localizado na parte alta e que vale a pena conhecer para tirar uma foto panorâmica sobre a cidade. Existe mesmo um funicular, na icónica Scalinata Castel S. Pietro, aberto de abril a outubro das 10h às 21h e de novembro a março das 10h às 17h. Os bilhetes variam entre 1,50€ e os 2,50€.

Percorridos todos estes espaços, tivemos tempo de fazer a caminhada de regresso à Piazza Bra e apanhar o autocarro até à Estação de Verona Porta Nuova. Honestamente estavamos um pouco cansados e precisávamos de estar mais perto da natureza. Foi então que decidimos apanhar o comboio até Peschiera del Garda. Conhece a segunda parte deste roteio incrível aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.