Visitar Fátima e Mosteiro da Batalha durante 1 Dia

Mosteiro da Batalha

Vê o roteiro para visitar o Santuário de Fátima e o Mosteiro da Batalha em 1 dia. Podes visitar Fátima e arredores em menos de 24 horas! 

Estás a pensar passar uns dias em Lisboa e não queres ficar apenas pelo centro da cidade? Na verdade, podes partir em viagem para outros locais, relativamente perto da capital portuguesa. Uma das nossas sugestões é visitar Fátima e arredores, algo que é possível fazer em menos de 24 horas! Para além do Santuário de Fátima, podes aproveitar para conhecer o Mosteiro da Batalha, que integra a lista das 7 maravilhas de Portugal.

Apesar de estarem em distritos diferentes (Santarém e Leiria, respetivamente) a cidade de Fátima e a vila da Batalha estão bem perto uma da outra e podes visitá-la numa viagem até Fátima em 1 dia. O Santuário de Fátima e o Mosteiro da Batalha, os pontos mais icónicos destes locais, estão separados por apenas 21,9 km.

Visitar Fátima
Santuário de Fátima © lavidaesmara

Neste artigo sobre como visitar Fátima e o Mosteiro da Batalha em 1 dia, poderás saber um pouco sobre a nossa experiência de viagem e conhecer informações importantes sobre preços e o que deves ver. Obviamente Fátima é um espaço católico, o mais importante santuário dedicado ao culto mariano em Portugal, mas não é preciso ser crente para visitar este recinto. Todo o espaço é uma obra irreverente da arquitetura portuguesa do século XX e define a identidade de uma cidade e, por sua vez, a identidade de todo Portugal.

Vens connosco nesta viagem até Fátima e Batalha em 1 dia? Sabe o quanto custa, quanto tempo precisas para lá chegar desde Lisboa e contempla as nossas fotografias feitas num dia de sol com céu limpo.

Como ir de Lisboa a Fátima? Quanto custa?

Queres saber como ir de Lisboa a Fátima da maneira mais cómoda? São muitos os turistas que alugam uma viatura para ir de Lisboa a Fátima, mas nós sempre preferimos usar os transportes públicos da Rede Expressos. Com o autocarro desta companhia, a viagem de Lisboa a Fátima custa entre 20€ a 24€ para um adulto. Portanto, a ida e volta de Lisboa a Fátima não custa para cima dos 50€.

Já agora sabes quanto tempo demora a viagem de Lisboa a Fátima? A viagem demora apenas 90 minutos! É isso mesmo o percurso é cómodo e breve que rapidamente esquecemos que estamos dentro de um autocarro.

Enquanto aguardas pela chegada a Fátima, aproveita para descansar, ler um livro inspirador sobre autoconhecimento, prestar atenção à vista ou ouvir música relaxante. Melhor ainda, podes ler detalhadamente este nosso artigo onde te damos a conhecer tudo o que precisas saber sobre uma viagem até Fátima em 1 dia.

Santuário de Fátima: O que fazer?

O Santuário de Fátima pode ser visitado tranquilamente em 1 dia. Já o fizémos várias vezes, juntos e na companhia de amigos e familiares e temos a certeza que passarás minutos sublimes. Além disso, o Santuário de Fátima apresenta espaços amplos e jamais te sentirás demasiado apertado, mesmo com os milhões de turistas que visitam o espaço todos os dias (ao final do ano Fátima os números de visitantes superam os 6 milhões).

Visitar Fátima
Estátuas dos Três Pastorinhos na Avenida dos Pastorinhos em Fátima © Pixabay

O Santuário de Fátima foi construído precisamente no sítio da Cova da Iria, o local das aparições da Virgem Maria aos Três Pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta ocorridas a 13 de maio de 1917. Aí encontram-se uma série de edifícios e espaços públicos dedicados ao culto mariano e que elencamos na lista abaixo:

  • Basílica da Santíssima Trindade;
  • Basílica de Nossa Senhora do Rosário;
  • Capelinha das Aparições;
  • Colunata de Fátima;
  • Monumento ao Sagrado Coração de Jesus;
  • Recinto de Oração;
  • Cruz Alta;
  • Estátuas de Papa Pio XII e do Santo Papa João Paulo II, figura fulcral na História de Fátima; e estátuas aos dois pastorinhos, Francisco e Jacinta.
Visitar Fátima
Estátua do Papa João Paulo II no Santuário de Fátima © Pixabay

Basílica da Santíssima Trindade em Fátima

À entrada do recinto contemplarás imediatamente a Basílica da Santíssima Trindade em Fátima. A Basílica da Santíssima Trindade é dedicada obviamente ao culto da Santíssima Trindade, sendo a construção mais recente do espaço, inaugurada em 2007.

Construção concebida pelo arquiteto grego Alexandros Tombazis, tem 18 metros de altura e formato circular com 125 metros de diâmetro. A Basílica surpreende pelas suas 12 portas laterais, todas elas em bronze e que representam os 12 Apóstolos de Jesus Cristo. Depois há também uma porta central com 64 m2 que, neste caso, é dedicada a figura de Jesus Cristo. O seu interior da Basílica da Santíssima Trindade em Fátima é bastante amplo e conta com um grande altar de fundo dourado, o Painel do Presbitério e o respetivo Crucifixo.

Visitar Fátima
Cruz Alta e a Basílica da Santíssima Trindade em Fátima © Pixabay

Em relação aos materiais utilizados para a construção da Basílica da Santíssima Trindade em Fátima encontramos o betão branco, mas também a pedra branco do mar, que é uma pedra comum na cidade de Fátima. A Basílica da Santíssima Trindade em Fátima tem 40.000 m² de área e consegue albergar quase 10 000 fiéis. São números surpreendentes e temos a certeza que a Basílica te deixará de queixo caído pela sua imponência.

Bem perto da Basílica da Santíssima Trindade, encontramos a Cruz Alta, ali colocada em 2007, assim como estátuas de dois papas: uma do Papa Pio XII e outra do Papa João Paulo II. A figura papal tem uma importância vital nas afirmações de Lúcia sobre os Mistérios de Fátima e que abordamos mais adiante.

Capela das Aparições em Fátima

A Capela da Aparições de Nossa Senhora de Fátima não é o edifício principal do Santuário, contudo é o local mais próximo da azinheira onde Nossa Senhora apareceu entre os meses de maio a outubro de 1917, sempre no dia 13.

Edificada apenas 2 anos depois das aparições, em 1919, a Capela das Aparições de Fátima foi obra da responsabilidade do pedreiro Joaquim Barbeiro, juntamente com a ajuda de habitantes locais. Apesar de ter sido parcialmente destruída em 1922, o povo não cessou enquanto não tivesse a sua capelinha de novo erguida. O seu alpendre acabou por ser construído mais tarde, já nos anos 80, contado com forro em madeira, a fim de proteger melhor essa estrutura.

Santuário de Fátima
Santuário de Fátima, com a Capelinha das Aparições à esquerda © lavidaesmara

Na Capela das Aparições em Fátima há também a principal estátua de Nossa Senhora, criada por José Ferreira Thedim em 1920, consoante informações fornecidas pela Irmã Lúcia. Mede 1 metro e 37 centímetros, e aquilo que mais chama à atenção é certamente o seu longo manto branco e a sua coroa totalmente em ouro. Esta estátua já saiu várias vezes desse espaço, percorrendo o nosso mundo a fim de tocar a alma de mais fiéis. Chegou mesmo a ir até ao Vaticano, numa solicitação feita pelo próprio Papa João Paulo II. Temos a certeza que não esquecerás de visitar a Capelinha das Aparições em Fátima nesta tua viagem àquela que é designada como cidade da paz.

Basílica de Nossa Senhora do Rosário

O maior e mais arrojado monumento em Fátima é a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, edificada ao centro do local e para onde todos os olhares estão voltados. Criada a partir da pedra calcária branca presente na região e segundo a proposta do arquiteto Gerardus Samuel van Krieken, a Basílica dispõe de estilo neo-barroco. A sua construção foi iniciada em 1928 e concluída apenas em 1953. Estava Portugal no Estado Novo, a ditadura salazarista que percebeu Fátima como uma maneira de promover os seus ideais cristãos.

A Basílica de Nossa Senhora do Rosário é um dos maiores monumentos portuguesas, com 70,5 metros de comprimento, 37 metros de largura e uma torre sineira com 65 metros de altura, que no seu topo tem uma exuberante coroa em bronze com 7.000 quilos. São números surpreendentes!

Santuário de Fátima
Basílica de Nossa Senhora do Rosário em Fátima © lavidaesmara

Mesmo sem necessidade de recorrer a binóculos, poderás contemplar ao longe a maior estátua do Imaculado Coração de Maria em Fátima, com 4,73 metros de altura e 13 toneladas criada pelo Padre Thomas McGlynn, também ela segundo as indicações da Irmã Lúcia. A inauguração dessa estátua foi feita a 13 de Maio de 1958, celebrando assim o 41º aniversário das Aparições.

No interior da Basílica de Nossa Senhora do Rosário encontram-se os túmulos dos Três Pastorinhos de Fátima, Lúcia que morreu em 2005 aos 97 anos, Francisco de Jesus Marto que morreu em 1919 com 10 anos e Jacinta de Jesus Marto que morreu em 1920 com 9 anos. A história destas duas crianças é tragédia, uma vez que foram vítimas da Gripe Espanhola, a maior pandemia do século XX e que decimou entre 17 milhões a 100 milhões de pessoas em todo o mundo. Em 2017, no aniversário dos 100 anos das aparições, o Papa Francisco celebrou a Canonização dos dois beatos Francisco e Jacinta Marto, tornando-os nos mais jovens santos não-mártires da Igreja Católica. Na Basílica de Nossa Senhora do Rosário encontramos ainda representações dos mistérios do Rosário, que iremos falar mais à frente neste artigo.

Colunata na Basílica de Nossa Senhora de Fátima

Ainda na Basílica de Nossa Senhora do Rosário em Fátima encontramos o conjunto arquitetónico que coneta a Basílica aos edifícios circundantes da Casa de Retiros de Nossa Senhora das Cores e a Casa dos Retiros de Nossa Senhora do Carmo. A Colunata do Santuário de Fátima foi criada pelo arquiteto português António Lino e conta com 14 retábulos com representação da Via Sacra.

Além disso, tem estátuas de 17 santos, umas com pouco mais de 2 metros e outras que vão além dos 3 metros, como são exemplo, a estátua de Santo António de Lisboa e São João de Deus, entre outros. Foram criadas por artistas portugueses diversos.

Visitar Fátima
A Colunata no Santuário de Fátima © Pixabay

Estes são os principais monumentos em Fátima, de qualquer maneira se tiveres interesse e tempo poderás também visitar os núcleos museológicos em Aljustrel (referimo-nos à Casa-Museu de Aljustrel, Casa da Irmã Lúcia e à Casa do Francisco e da Jacinta), na aldeia onde viviam os Três Pastorinhos de Fátima e onde se encontram as suas respetivas casas em perfeito estado de conservação. Se fazes mesmo questão de visitar estes espaços, também poderás fazê-lo durante 1 dia. Nós ainda não os conhecemos, porque acreditamos que a energia e oração faz-se perfeitamente no Santuário de Fátima, que deixa muitos crentes e não-crentes enfeitiçados pela sua divina beleza.

Já tiveste oportunidade de visitar Fátima em 1 dia? Tens a mesma opinião que nós? Deixa-nos o teu comentário abaixo.

Quais são os segredos de Fátima?

Aquilo que a maior dos visitantes de Fátima procura saber é talvez a questão dos segredos. Todos os segredos de Fátima têm um contexto histórico, social e até político bastante complexo por detrás. Mas no La Vida es Mara queremos traduzir por miúdos o que significam estes segredos de Fátima.

Além de existirem diferentes interpretações, feitas por teólogos, católicos e também investigadores ateus, os segredos de Fátima resumem-se praticamente a um só segredo dividido em três partes. Foi no dia 13 de Julho de 1917, na 3ª aparição de Nossa Senhora aos Três Pastorinhos que começa a história dos segredos.

Qual o primeiro segredo de Fátima? O primeiro segredo de Fátima remete para a visão do Inferno por parte dos pastorinhos, onde segundo o texto publicado pela Irmã Lúcia foi visto um “grande mar de fogo”, onde os “demónios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas”. O próprio Salvador Dalí foi convidado a desenhar a visão do inferno dos pastorinhos.

Qual o segundo segredo de Fátima? O segundo segredo de Fátima, ou segunda parte do segredo, remete para a conversão da Rússia. É provavelmente o segredo mais politicamente controverso por remeter para a Segunda Guerra Mundial, para a eleição do Papa Pio XI e para o nascimento da URSS – União das Repúblicas Sociais Soviéticas. Segundo este segredo, só depois do fim da guerra e da conversão da Rússia, poderia o mundo encontrar alguma paz.

Visitar Fátima
Estátuas de Jacinta e Francisco no Santuário de Nossa Senhora de Fátima © lavidaesmara

Qual o terceiro segredo de Fátima? O terceiro e último segredo de Fátima é o mais arrepiante. Refere-se ao bispo vestido de branco, a visão de Lúcia e que só seria revelado num documento da irmã em 2000. A irmã Lúcia referiu que ela, Francisco e Jacinta viram uma luz intensa e, diante dessa luz, passava um bispo vestido de branco. Esse bispo vestido de branco referia-se ao Santo Padre, que na visão era morto por um grupo de soldados. O Papa João Paulo II, devoto de Fátima, identificou-se como o bispo, pois ele tinha sido alvo de uma tentativa de assassinato curiosamente no dia 13 de maio, em 1981. Na última visita de um Santo Padre em Fátima, o Papa Francisco referiu-se também como “bispo vestido de branco” e portanto o segredo poderá ser ainda abrangente do que se pensa, não associado a uma figura papal em específico, mas à conexão de Nossa Senhora com o Papado.

Como ir de Fátima à Batalha? O que visitar?

Terminada a nossa viagem espiritual pelo Santuário de Fátima, fizemos uma caminhada pelo centro da cidade, onde também tivemos oportunidade de almoçar e saborear um delicioso pampilho, um dos doces mais icónicos de Santarém, feito a partir de ovo e canela e que cai bem com um café ou com um sumo de laranja natural. Os preços dos almoços em Fátima são bastante económicos e não gastarás mais de 8€ por pessoa.

Depois do almoço decidimos visitar o Mosteiro da Batalha. Mas como ir de Fátima à Batalha? É possível ir de autocarro, que parte da estação de autocarros da cidade de Fátima, de segunda a sexta-feira. Porém, nesta nossa viagem até à zona, era um sábado e queríamos muito ir ao Mosteiro da Batalha que ainda não conhecíamos. Foi então que decidimos apanhar um táxi. No total, gastámos 38,5€ com o transporte. Apanhámos o táxi na estação de autocarros de Fátima, e tivemos uma conversa animada com a taxista, nascida e crescida na cidade.

Mosteiro da Batalha
Fachada principal do Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

A visita ao Mosteiro da Batalha demora mais ou menos 1 hora, e é melhor o táxi ficar à tua espera, porque não existem serviços de transporte público nas redondezas do Mosteiro. Infelizmente, toda a zona do Mosteiro da Batalha precisava de ser mais dinamizada, afinal trata-se de uma das maiores riquezas da arquitetura portuguesa, e uma das sete maravilhas do nosso país.

A seguir, damos-te a conhecer o Mosteiro da Batalha em pormenor e um pouco sobre a sua história.

Mosteiro da Batalha: Preço

É uma informação importante para visitar o Mosteiro da Batalha. Depois de entrares na porta principal do Mosteiro, à tua esquerda, encontra-se a bilheteira. O preço dos bilhetes do Mosteiro da Batalha é bastante acessível, tendo em conta as poderosas características arquitetónicas com as quais te irás deparar.

  • Bilhete Individual: 6€.
  • Bilhete para visitar o Mosteiro de Alcobaça, o Mosteiro da Batalha e o Convento de Cristo): 15 € – válido por 7 dias.
  • Bilhete para pessoas com idade igual ou superior a 65 euros: 3€
  • Bilhete para Estudantes e Jovens (mediante apresentação de cartão): 3€.

Curiosidades sobre Mosteiro da Batalha

Sabias que o Mosteiro da Batalha é o Templo da Pátria? Designado oficialmente como Mosteiro de Santa Maria da Vitória é um dos mais importantes mosteiros dominicanos de Portugal, que nos transporta até aos inícios da Segunda Dinastia Portuguesa, a Dinastia de Avis.

Mosteiro da Batalha
Vista lateral do Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Na realidade, foi mandado construir em 1386 pelo Rei D. João I de Portugal, numa forma de agradecer a sua vitória contra as tropas castelhanas na icónica Batalha de Aljubarrota (decorrida a 14 de agosto de 1385). É um exemplar da arquitetura gótica portuguesa da autoria de Afonso Domingues e David Huguet e é mesmo considerado Património Mundial da UNESCO. Nele, além do estilo gótico, encontramos elementos artísticos do estilo manuelino e também do renascimento.

O Mosteiro da Batalha é elencado como Panteão Nacional, pois ali estão sepultados vários reis de Portugal. D. João I está ali enterrado junto da sua esposa, a Rainha D. Filipa de Lencastre. Além disso, encontramos o túmulo do Rei D. Duarte, segundo rei da dinastia de Avis e o terceiro filho de D. João I e D. Filipa de Lencastre, ao lado da sua esposa, Leonor de Aragão. Estão também sepultados outros reis e infantes: o Infante D. Henrique, pioneiro dos Descobrimentos Portugueses, o Infante D. João, D. Isabel, D. Fernando, e outros dois reis de Portugal, D. Afonso V e D. João II, também eles da Segunda Dinastia.

Mosteiro da Batalha: Características Arquitetónicas

Como já tivemos oportunidade de referir, as características arquitetónicas do Mosteiro da Batalha são variadas e ora encontramos características góticas no Mosteiro da Batalha, ora conseguimos perceber alguns elementos pertencentes ao estilo manuelino. Gostarias de conhecer as principais divisões do Mosteiro da Batalha? Aqui damos-te  a descobrir o monumento em todas suas preciosidades.

Visitar Batalha
Estátuas na fachada do Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Presta atenção às suas divisões, mas não te esqueças de tirar uma fotografia da sua fachada, primeiro ao longe, onde contemplarás as grandes dimensões do Mosteiro e depois nos sumptuosos detalhes da porta principal com tímpano e arquivoltas e uma série de estátuas. A vista lateral do Mosteiro, com a estátua de D. Nuno Álvares Pereira é igualmente marcante e vale a pena parar para tirar uma foto – como já mostrámos acima.

Capela do Fundador na Batalha

O Mosteiro da Batalha é composto por três partes principais, assim foi-nos explicado na nossa visita. A visita inicia-se na Capela do Fundador, onde estão sepultados D. João I e D. Filipa de Lencastre. A capela está localizada à direita do templo, e foi concluída pouco antes da morte do rei. Foi o próprio rei que decidiu ser ali sepultado.

Nela podemos notar a presença de um octógono, com oito pilares compósitos e que funciona como uma lanterna cujos vitrais deixam entrar imensa luz e fazem brilhar os túmulos. A Capela do Fundador do Mosteiro da Batalha é bastante iluminada e deixar-te-á completamente rendido. Toma atenção a todos os detalhes, porque são incríveis!

Visitar Mosteiro da Batalha

Depois da Capela do Fundador, a nossa visita continua pela nave central e pela capela-mor do Mosteiro da Batalha, onde se destacam obviamente grandes pilares e abóbadas em cruzaria imponentes. Esta Igreja foi concebida por Afonso Domingues em 1387.

Mosteiro da Batalha
Parte dos Painéis de São Vincente de Fora na Capela do Fundador do Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Claustro Real no Mosteiro da Batalha

Seguimos pelo Claustro Real, mencionado como expoente máximo do estilo gótico, onde ao centro temos um pátio de pequenos arbustos. O Claustro Real do Mosteiro da Batalha só tem um andar, de arcos quebrados e pináculos piramidais que cobra duas galerias quadrangulares. É fácil movimentar-se nesta zona e vale a pena dar a volta para iniciar a viagem no tempo e tentar imaginar as distintas atividades monásticas ali feitas. O Claustro Real conta com 55 metros de lado, sendo coberto por abóbadas de cruzaria.

Depois há também a famosa Sala do Capítulo do Mosteiro da Batalha, o local onde se reuniam os membros do clero. Conta com 19 metros de lado e com uma única abóbada com formato estrelar de oito pontas, com 16 nervuras radiantes. Trata-se de uma verdadeira proeza arquitetónica, por não dispor de nenhum pilar ou elemento de sustentação.

Mosteiro da Batalha
Jardins do Claustro Real no Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Também na Sala do Capítulo está o Monumento aos Soldados Desconhecidos, um túmulo dedicado a um conjunto de soldados mortos na Primeira Guerra Mundial (1914-1918) em que o nosso país participou. Encontramos imediatamente uma grande imagem de Jesus Cristo crucificado – o Cristo das Trincheiras -, oferta do Governo Francês em 1958, e uma peça que sobreviveu do Calvário de Neuve-Chapelle. Já o Lampadário, tem a Chama da Pátria, e representa efetivamente os feitos dos combatentes portugueses na Primeira Grande Guerra. A tansladação dos corpos aconteceu em 1921 e os túmulos ficaram concluídos em 1924.

Visitar Mosteiro da Batalha
Cristo das Trincheiras na Sala do Capítulo do Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Depois do Claustro Real chegámos ao Claustro de D. Afonso V, que conta apenas com 45 metros de lado e não é tão pesado em termos arquitetónicos. A construção data da segunda metade do século XV e tem dois pisos. Dele fazem parte 4 galerias com 7 tramos. A estrutura do andar superior é coberta por telha e madeira. Há também no centro um largo pátio, com algumas rosas.

Mosteiro da Batalha
Claustro de D. Afonso V no Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Capelas Imperfeitas no Mosteiro da Batalha

Depois de visitarmos o antigo Refeitório, convertido num museu, estávamos ansiosos por visitar as Capelas Imperfeitas no Mosteiro da Batalha. De imperfeitas não têm nada, e correspondem, realmente, a capelas não concluídas. As Capelas nunca foram concluídas devido à morte do grande responsável pelo Mosteiro, o mestre Huguet que faleceu em 1438.

Mosteiro da Batalha
Capelas Imperfeitas no Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Uma vez dentro das Capelas Imperfeitas encontramos o Túmulo do Rei D. Duarte I – por isso o local pode ser igualmente designado de Panteão de D. Duarte. As Capelas têm a forma de um octógono, e falamos de sete capelas conectadas umas com as outras, que não foram terminadas devido à sua complexidade arquitetónica das abóbadas.

O ponto mais alto é o portal manuelino, com 15 metros de altura e pouco menos de 8 metros de largura, trabalho realizado durante o Reinado de D. Manuel I, que tentou conferir maior grandiosidade ao espaço. As Capelas Imperfeitas são uma visita obrigatória caso penses visitar Fátima durante 1 dia.

Demos por concluída a nossa visita ao Mosteiro da Batalha em 1 dia regressámos de táxi a Fátima. Tínhamos autocarro marcado para as 17h, portanto se tiveres interesse poderás ainda visitar as Grutas de São Mamede ou até ir um pouco mais longe, a Nazaré, onde são surfadas as maiores ondas do mundo. Nós já visitámos as Grutas de São Mamede e falaremos dela brevemente.

Mosteiro da Batalha
Interior das Capelas Imperfeitas no Mosteiro da Batalha © lavidaesmara

Leiria e Santarém são distritos portugueses com muito para oferecer e ideais para quem está à procura de conhecer um pouco de história, realizar uma peregrinação ou contactar com o mar e a natureza. Aliás, poderás muito bem incluir uma paragem por estes distritos casos estejas a realizar uma viagem maior por Portugal. Apresentamos-te, por isso, o melhor o roteiro de 10 dias em Portugal Continental ideal para ti e que através do qual conseguirás contactar com a magia do nosso país.

A seguir, elencamos-te um conjunto de programas e visitas que poderás conciliar nesta zona de Portugal.

O que visitar em Fátima e arredores em 1 dia?

São vários os itinerários de viagem que podes fazer caso estejas numa viagem a Fátima e arredores em 1 dia. Neste artigo explicamos pormenorizadamente os locais que visitámos, e em breve falaremos das Grutas de São Mamede que também podem ser visitadas no mesmo dia. Poderás querer conhecer também o Mosteiro de Alcobaça, outra das 7 Maravilhas de Portugal, e que se encontra bem perto ou ir até à Nazaré, onde são surfadas as maiores ondas do mundo. Seja como for, há muito por explorar.

  • Santuário de Fátima e Mosteiro da Batalha (o programa aqui descrito);
  • Santuário de Fátima + Mosteiro de Alcobaça + Convento de Cristo;
  • Santuário de Fátima + Convento de Cristo;
  • Santuário de Fátima + Aljustrel e Casas Museu;
  • Santuário de Fátima + Mosteiro de Alcobaça;
  • Santuário de Fátima + Mosteiro da Batalha + Mosteiro de Alcobaça + Convento de Cristo;
  • Mosteiro da Batalha + Mosteiro de Alcobaça + Convento de Cristo;
  • Santuário de Fátima + Mosteiro da Batalha + Grutas de São Mamede;
  • Santuário de Fátima + Mosteiro da Batalha + Nazaré;
  • Santuário de Fátima + Mosteiro da Batalha + Centro de Leiria.

Segue o La Vida es Mara para mais aventuras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *